Rita von Hunty

[email protected]

Drag queen intepretada pelo professor Guilherme Terreri

Opinião

assine e leia

Formas de matar

O suicídio de Karol Eller, uma influenciadora digital de 36 anos que buscava a “cura gay”, reforça a urgência da criminalização
desse tipo de tortura

A influenciadora bolsonarista Karol Eller, 36. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

Karol Eller era uma influenciadora digital bolsonarista de 36 anos. Na quinta-feira 12, ela compartilhou, em suas redes sociais, um story no qual alegava ter “perdido uma batalha” e fornecia um endereço para o resgate de seu corpo.

O ato que colocou fim à vida dela ocorreu às vésperas de uma nova “internação” em um “retiro evangélico” para a “cura gay”.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

10s