Arthur Chioro

Ex-ministro da Saúde

Opinião

assine e leia

A defesa da violência

O Ministério da Saúde, no governo Bolsonaro, apregoa a cesariana indiscriminada e assume o papel de incentivador de práticas inaceitáveis relacionadas ao parto

Imagem: iStock
Imagem: iStock
Apoie Siga-nos no

Fruto de ampla discussão envolvendo os gestores das três esferas de governo, o Conselho Nacional de Saúde, especialistas e movimentos de mulheres, a Rede Cegonha foi criada em 2011.

Ainda que o nome tenha sido objeto de críticas, tratou-se de uma potente estratégia de qualificação da atenção obstétrica e infantil, alicerçada em evidências científicas, nos termos de um documento da Organização Mundial da Saúde (OMS) – Boas Práticas de ­Atenção ao Parto e ao ­Nascimento (1996) – e nas melhores experiências de serviços públicos e privados brasileiros.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

Arthur Chioro

Arthur Chioro
Ex-ministro da Saúde

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.