Mundo

YouTube decide bloquear canais financiados pelo governo russo em todo o mundo

Trata-se de uma nova etapa na briga entre plataformas digitais e o governo de Vladimir Putin

Foto: ERIC PIERMONT/AFP
Foto: ERIC PIERMONT/AFP
Apoie Siga-nos no

O YouTube iniciou o bloqueio global de canais ligados à mídia financiada pelo governo da Rússia, segundo anúncio desta sexta-feira 11. A plataforma diz que a decisão está de acordo com uma política para barrar conteúdos que neguem, minimizem ou banalizem episódios violentos bem documentados, no âmbito da guerra na Ucrânia.

Em uma decisão anterior, o YouTube já havia comunicado o bloqueio dos principais canais apoiados pelo Kremlin na Europa. Procurada pela agência Reuters, a plataforma, que pertence ao Google, não especificou quantos ou quais canais seriam barrados mundialmente.

Trata-se de uma nova etapa na briga de plataformas digitais e redes sociais contra o governo de Vladimir Putin.

Mais cedo nesta sexta, Moscou anunciou ter restringido o acesso ao Instagram, acusado de disseminar apelos por violência contra os russos.

O Comitê de Investigação da Rússia já havia comunicado ações legais contra a Meta, empresa que controla Facebook e Instagram, por ter flexibilizado as regras sobre mensagens violentas destinadas ao exército e a autoridades de Moscou.

O órgão afirmou ter aberto investigações “devido a pedidos ilegais de assassinato de russos por colaboradores da sociedade americana Meta”.

Além disso, a Procuradoria-Geral russa pediu que a Meta seja classificada como uma organização “extremista” e que o acesso ao Instagram seja bloqueado no país. O Facebook não pode ser acessado desde 4 de março.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.