Mundo

Veja os projetos mais ousados para reconstruir a catedral Notre-Dame

Os maiores escritórios de arquitetura do mundo se lançam para substituir o telhado e a agulha destruídos pelo incêndio

Incêndio da Notre Dame em Pairs. Foto: Thomas SAMSON/AFP
Incêndio da Notre Dame em Pairs. Foto: Thomas SAMSON/AFP
Apoie Siga-nos no

Desde que o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou um concurso internacional para escolher o projeto de reconstrução da catedral Notre-Dame de Paris, os maiores escritórios de arquitetura do mundo se lançam com as ideias mais ousadas para substituir o telhado e a agulha destruídos pelo incêndio. Alguns mantêm os traços da estrutura original, mas inovam nos materiais. Outros dão asas à imaginação e veem na ocasião a oportunidade de introduzir profundas modificações.

É o caso da proposta dos jardins suspensos apresentada pelo NAB Studio, de Paris, focada na agricultura urbana. As jardineiras seriam feitas com os restos da madeira queimada no incêndio, onde brotariam plantas e flores, e também frutas e legumes.

Jardins suspensos apresentada pel o NAB Studio, de Paris, focam na agricultura urbana/NAB Studio

Já a agulha abrigaria colmeias de abelhas – retomando um projeto que já existia sob o antigo telhado. “Uma catedral da sua época, voltada para o futuro e representando os desafios do nosso tempo”, diz o projeto.

A agulha desenhada pela NAB Studio abrigaria colmeias de abelhas /NAB Studio

Outro francês, o arquiteto Mathieu Lehanneur, considera que na discussão entre o moderno e o antigo, o melhor é congelar o momento do incêndio. No lugar da agulha, ele imaginou uma imensa flama de metal, enquanto o telhado seria reconstruído em vidro.

No lugar da agulha, arquiteto Mathieu Lehanneur imaginou uma imensa flama de metal. Instagram/ Mathieur Lehanneur

O vidro aparece na maioria dos projetos contemporâneos divulgados até agora. O russo Alexander Nerovnya imaginou uma reconstituição do projeto original – com a diferença que o telhado não seria mais de chumbo. A agulha, por sua vez, parece idêntica à planejada por Viollet Le Duc no século 19.

Alexander Nerovnya imaginou uma reconstituição do projeto original em vidro. Instagram/ Alexander Nerovnya

Semelhante, o projeto dos franceses Godat & Roussel propõe um telhado envidraçado, sob o qual os visitantes poderiam passear e admirar a vista de Paris. A agulha deles se inspira na original, porém seria de vidro e cobre.

Godat & Roussel propõe um telhado envidraçado, sob o qual os visitantes poderiam passear e admirar a vista de Paris. Facebook/ Godat & Roussel

Entre tantas propostas, há também de brasileiros. O escritório Aj6 Studio, de São Paulo, retoma uma das principais atrações da catedral, os vitrais – e os espalha por todo o telhado. O desenho da cobertura e da agulha seriam idênticos aos originais. O designer Alexandre Fantozzi, que apresentou o projeto no Instagram, defende a restauração, e não a recriação do monumento.

Os vitrais poderiam ser iluminados à noite, gerando um efeito de “grandiosidade”, conforme explicou Fantozzi. “No gótico, há a conexão entre a Terra e o céu, e dentro da catedral, a iluminação natural se multiplica em cores através do filtro do telhado de vitrais.”

Brasileiro Alexandre Fantozzi colocaria vitrais por todo o telhado da Notre-Dame. Instagram/ Alexandre Fantozzi

Já os italianos Massimiliano e Doriana Fuksas adotariam cristais Baccarat, para simbolizar “ fragilidade da história e espiritualidade”. A estrutura também poderia ser iluminada à noite. Para eles, a “luz representa a imaterialidade” da catedral parisiense.

Escritório Fuksas adotaria cristais Baccarat, para simbolizar “ fragilidade da história e espiritualidade”. Instagram/ Fuksas

E quem disse que a exuberância do novo telhado precisa ser material? A agência parisiense de eventos de luxo Shortcut, especializada em espetáculos luminosos, opta por substituir toda a estrutura por canhões de luz em direção ao céu, com destaque para a agulha em versão luminosa. O projeto já foi apresentado à prefeitura de Paris e se enquadra na convicção de alguns arquitetos, historiadores e especialistas em patrimônio de que o incêndio faz parte da história da catedral – portanto, ela não deve ser reconstruída.

Agência parisiense Shortcut opta por substituir toda a estrutura por canhões de luz em direção ao céu. Instagram/ Shortcut

A exemplo de Fantozzi, o escritório eslovaco Vizum Atelier também retoma as intenções dos góticos de chegar aos céus. Os arquitetos desenharam uma agulha leve, que projeta luz até além das nuvens. “Le Duc tentou isso no século 19 e chegou perto. Agora, é possível acontecer”, explicou.

Projeto do Vizum Atelier projeta luz até além das nuvens. Instagram

RFI

RFI
Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.