Trump anuncia suspensão de voos da Europa aos EUA para conter coronavírus

A medida terá validade de 30 dias e começará na sexta-feira 13. Os EUA têm mais de 1,2 mil casos e ao menos 36 mortes pela doença

O presidente dos EUA, Donald Trump (Foto: Andrew CABALLERO-REYNOLDS / AFP)

O presidente dos EUA, Donald Trump (Foto: Andrew CABALLERO-REYNOLDS / AFP)

Mundo

O presidente americano Donald Trump anunciou na noite da quarta-feira 11 a suspensão de todas as viagens da Europa aos Estados Unidos pelos próximos 30 dias devido ao avanço do surto de coronavírus no continente europeu. A medida terá início a partir desta sexta-feira. O país tem mais de 1,2 mil casos e ao menos 36 mortes pela doença. A medida foi anunciada no dia em que a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia do Covid-19.

Em seu discurso, feito do Salão Oval da Casa Branca, Trump disse disse estar “confiante” de que seu governo “reduzirá significativamente” a ameaça do surto para os cidadãos americanos. “Vamos derrotar o  coronavírus”, exclamou, ao dizer que os EUA estão fazendo o “maior esforço da história moderna” contra a doença, que teve origem na China.

Após o pronunciamento, o Departamento de Segurança Nacional publicou nota dizendo que a medida vale para estrangeiros que estiveram nos 26 países da Zona Schengen nos 14 dias anteriores à tentativa de retorno aos EUA. Assim, o Reino Unido, que tem 460 casos, não entra na medida. As restrições não se aplicam a quem tem residência permanente nos EUA e a “parentes imediatos” de cidadãos norte-americanos.

Estão inclusos na medida os seguintes países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, Suécia e Suíça.

Ainda durante o discurso, Trump disse que os norte-americanos estão “respondendo com grande velocidade e profissionalismo” à crise. O presidente acusou a Europa de não ter tomado as medidas necessárias para evitar o crescimento da pandemia.

Trump comparou a medida à restrição de voos imposta à China e ao Irã no início da crise do novo coronavírus. Segundo ele, a Europa errou ao não fazer o mesmo.

Entre as medidas para conter o avanço do coronavírus, o presidente disse que pedirá ao Congresso um aumento de US$ 50 bilhões para um programa de empréstimos do governo federal. Segundo Trump, serão oferecidos empréstimos a juros baixos para pequenas empresas afetadas pelo  coronavírus.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem