Mundo

Terceiro grupo de brasileiros repatriados de Gaza deixa o Egito

A chegada à Base Aérea de Brasília deve ocorrer na manhã deste sábado 23

Foto: GovBR/FAB
Apoie Siga-nos no

O terceiro grupo de brasileiros e parentes que estavam na Faixa da Gaza quando começou a guerra entre Israel e Hamas deixou a região, via Egito, na tarde desta sexta-feira 22.

Segundo a Força Aérea Brasileira, 30 pessoas embarcaram em um avião KC-30 da FAB, que decolou do Cairo por volta das 16h55 de Brasília.

Formado por 14 crianças, 11 mulheres e cinco homens, o grupo deve chegar à Base Aérea de Brasília às 7h30 deste sábado 23. Dois homens que viajariam na comitiva decidiram não embarcar, por razões médicas.

Na viagem de ida, a mesma aeronave da FAB levou uma carga de seis toneladas em itens de ajuda humanitária, incluindo 150 purificadores de água portáteis – cada um deles é capaz de produzir mais de cinco mil litros de água por dia.

Desde o início do conflito, em 7 de outubro, este é o 12º voo de repatriação coordenado pelo governo Lula (PT) no âmbito da Operação Voltando em Paz. Ao todo, já foram resgatadas 1.555 pessoas, entre brasileiros e parentes que estavam em Israel, Gaza e Cisjordânia, além de 53 animais de estimação.

A operação desta sexta-feira é a terceira para repatriação específica de pessoas que estavam em Gaza. Cada nova lista de repatriados precisa ser aprovada por autoridades de Israel, do Egito e da Palestina. Somadas as três operações, 141 brasileiros e parentes já foram retirados do enclave.

De acordo com um levantamento da representação brasileira em Ramala, ainda há 23 pessoas no aguardo da aprovação para cruzar a fronteira.

(Com informações da Agência Brasil)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo