Taleban exibe corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão

Imagens divulgadas através das redes sociais mostram corpos ensanguentados na caçamba de uma caminhonete

Afeganistão entra em nova fase política após retomada do Taleban. Foto: Bulent Kilic/AFP

Afeganistão entra em nova fase política após retomada do Taleban. Foto: Bulent Kilic/AFP

Mundo

Os talebans penduraram os corpos de quatro sequestradores em guindastes após matá-los durante uma troca de tiros neste sábado 25 em Herat, no oeste do Afeganistão, informou um integrante do governo provincial.

 

 

 

O vice-governador da província de Herat, Mawlawi Shir Ahmad Muhajir, afirmou que os cadáveres foram exibidos em diversas praças públicas no mesmo dia em que foram assassinados para que sirva de “lição” de que o sequestro não será tolerado.

As imagens divulgadas através das redes sociais mostram corpos ensanguentados na caçamba de uma caminhonete, enquanto um guindaste levanta o cadáver de um homem. Uma multidão observa os combatentes talebans armados, que se reúnem em volta do veículo.

Outro vídeo mostra um homem suspenso em um guindaste em uma rotatória importante de Herat, com um cartaz no peito dizendo: “Os sequestradores serão castigados desta maneira.”

A exibição em diversas praças da cidade é o castigo público de maior notoriedade desde que os talebans chegaram ao poder no mês passado, e é um sinal de que os islamistas radicais adotarão medidas temerosas, em consonância com as ações de seu governo anterior, entre 1996 e 2001.

 

Corpos de sequestradores são exibidos em praça pública no Afeganistão. Foto: AFP

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem