Mundo

assine e leia

Somos todos Assange

No julgamento do recurso do fundador do WikiLeaks está em jogo a defesa do jornalismo

Símbolo. Os EUA querem fazer do ativista um exemplo. Veículos de mídia tradicionais parceiros do WikiLeaks não foram incomodados pela Justiça – Imagem: Xavier Granja Cedeno/MRE do Equador
Apoie Siga-nos no

Ao passar pelos tribunais reais de Justiça em Londres num dia de semana, você frequentemente verá pequenos grupos a segurar cartazes e distribuir panfletos sobre um caso em julgamento. Na terça-feira 20, houve muitos deles na calçada, demonstrando suas opiniões sobre um caso que tem ramificações para o jornalismo em todo o mundo. Lá dentro, num tribunal lotado, dois juízes da Suprema Corte ouviram os argumentos de um pedido de recurso para Julian Assange, o fundador do WikiLeaks, não ser removido da prisão de segurança máxima de Belmarsh para enfrentar julgamento e uma pena potencial de 175 anos de prisão nos Estados Unidos, onde enfrenta 18 acusações criminais por seu suposto papel na obtenção e divulgação de documentos confidenciais. Estes revelaram detalhes das atividades dos Estados Unidos no Iraque e no Afeganistão, incluindo ataques a civis. Também revelaram detalhes do tratamento dispensado aos prisioneiros na Baía de Guantánamo (Cuba) e ligações com atividades clandestinas no Oriente Médio.

No início deste mês, num caso não relacionado, o ex-agente da Agência Central de Inteligência Joshua Schulte foi condenado em Nova York a 40 anos de prisão por vazar informações confidenciais para o WikiLeaks.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo