Rússia convidará talebans para reunião internacional este mês em Moscou

Moscou sediou uma conferência internacional sobre o Afeganistão em março. Países integrantes pediram um acordo de paz

Presidente da Rússia, Vladimir Putin. Foto: AFP

Presidente da Rússia, Vladimir Putin. Foto: AFP

Mundo

A Rússia vai convidar os talebans para negociações internacionais sobre o Afeganistão, em Moscou, em 20 de outubro – anunciou o enviado do Kremlin, Zamir Kabulov, nesta quinta-feira 7, citado por agências de notícias russas.

Ao ser questionado pelos jornalistas sobre se o Taleban seria convidado para a reunião, que terá representantes de China, Irã, Paquistão e Índia, Kabulov respondeu “sim”. Não especificou quem, do governo talibã, seria convidado.

Esta conferência internacional acontecerá na sequência de uma cúpula extraordinária do G20, em 12 de outubro, dedicada à crítica situação humanitária no Afeganistão.

Nesta quinta-feira, Kabulov disse que a Rússia estuda modalidades concretas para enviar ajuda humanitária para o Afeganistão.

O “material” está sendo recolhido para ser transferido, afirmou.

O grupo Taleban assumiu o controle de Cabul em agosto passado, ao final de uma rápida ofensiva contra o governo apoiado por países ocidentais.

Duas décadas depois de serem expulsos do poder pelos Estados Unidos, os fundamentalistas voltaram ao comando do país, deflagrando uma série de problemas de segurança, principalmente para os Estados vizinhos.

A Rússia tem muito interesse na situação no Afeganistão. O país foi ocupado durante dez anos pelas forças soviéticas até sua retirada em 1989, ao fim de guerra sangrenta. Moscou considera o movimento taleban como terrorista, mas mantém o diálogo com ele há anos.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem