Mundo

Republicanos vão à Suprema Corte para interromper contagem na Pensilvânia

Pelas redes sociais, Trump anuncia que judicialização da eleição ‘está apenas começando’

Foto: JEFF SWENSEN/AFP
Foto: JEFF SWENSEN/AFP
Apoie Siga-nos no

O Partido Republicano acionou nesta sexta-feira 6 a Suprema Corte dos Estados Unidos para suspender a contagem de cédulas recebidas pelo correio após a terça-feira 3 na Pensilvânia. A decisão dos republicanos foi tomada horas depois de o candidato do Partido Democrata, Joe Biden, ultrapassar Donald Trump e assumir a liderança dos votos no estado.

À Suprema Corte, os partidários de Trump solicitam uma ordem para que o estado da Pensilvânia separe e armazene as cédulas, interrompendo a contagem. A ideia do partido ao pedir a separação é facilitar a invalidação desses votos caso obtenham uma decisão judicial favorável.

“Se os conselhos eleitorais do condado contarem e não separarem as cédulas que chegam atrasadas, pode se tornar impossível para este tribunal reparar os resultados eleitorais contaminados por cédulas apuradas ilegalmente e fora do prazo ou enviadas pelo correio”, diz o Partido Republicano na ação.

Devido à pandemia do novo coronavírus, que levou ao aumento do número de votos pelo correio, a Justiça estendeu o prazo para recebimento das cédulas na Pensilvânia até esta sexta. Segundo a secretária de Estado da Pensilvânia, Kathy Boockvar, o volume de votos recebidos após a terça-feira é baixo e todos eles estão sendo mantidos separados dos demais.

À emissora norte-americana CNN, Boockvar afirmou na quinta-feira 5 não acreditar que esses votos influenciem o resultado final. De acordo com ela, os maiores condados do estado receberam apenas cerca de 500 cédulas por dia após terça-feira, enquanto alguns dos menores condados não receberam sequer uma cédula.

Na noite desta sexta, o presidente Donald Trump foi às redes sociais para, mais uma vez, apostar na judicialização da apuração dos votos nos Estados Unidos. “Joe Biden não deveria, equivocadamente, reivindicar o escritório do Presidente. Eu também poderia fazer essa reivindicação. Os procedimentos legais estão apenas começando”, disparou.

Mais cedo nesta sexta, um porta-voz de Joe Biden ameaçou “expulsar” Trump da Casa Branca se o presidente dos Estados Unidos se recusasse a admitir uma derrota.

“Os americanos decidirão o resultado desta eleição”, disse Andrew Bates. “E as autoridades dos EUA são perfeitamente capazes de expulsar intrusos da Casa Branca”, acrescentou.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.