Mundo

Reino Unido quer aumentar punição para crimes de violência de gênero

As vítimas poderão relatar os ataques sofridos até dois anos após sua ocorrência, em vez dos atuais seis meses

Foto: Justin Tallis/AFP
Foto: Justin Tallis/AFP
Apoie Siga-nos no

As vítimas da violência de gênero terão mais tempo para denunciar, graças a emendas elaboradas pelo governo britânico com o objetivo de “restaurar a confiança das mulheres no sistema judicial”, após uma série de feminicídios que chocaram o país.

As vítimas poderão relatar os ataques sofridos até dois anos após sua ocorrência, em vez dos atuais seis meses, anunciou o ministro da Justiça, Dominic Raab, em um artigo publicado no jornal Daily Telegraph nesta quarta-feira 5.

Da mesma forma, tirar fotos ou fazer vídeos de mulheres amamentando sem seu consentimento será considerado crime e pode ser punido com até dois anos de prisão.

Estas mudanças, que se aplicarão à Inglaterra e a Gales, uma vez que os governos regionais da Escócia e da Irlanda do Norte têm suas próprias competências nesta matéria, estão contidas em duas alterações na Lei da Polícia, Justiça e Condenações Penais e serão apresentadas em breve ao Parlamento, acrescentou Raab.

“Nos 12 meses até março de 2020, 1,6 milhão de mulheres foram vítimas de violência de gênero, mais de 600.000 foram abusadas sexualmente, e quase 900.000 foram assediadas”, disse o ministro.

“Proteger mulheres e meninas e lhes dar confiança no sistema de justiça criminal é minha prioridade máximo”, frisou.

AFP

AFP Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.