…

Reino Unido anuncia legalização da maconha medicinal

Mundo

O governo britânico anunciou nesta quinta-feira 26 a legalização do uso terapêutico da maconha, mas adiantou que não se trata de um passo em direção à despenalização do uso recreativo. “Isto ajudará pacientes com necessidades médicas específicas, mas não é de forma alguma um primeiro passo em direção à legalização da cannabis recreativa”, disse o ministro do Interior, Sajid Javid, em comunicado.

Recentemente foram noticiados vários casos de pessoas doentes que se tratam ilegalmente com produtos derivados da maconha, entre eles o de dois meninos que sofrem de epilepsia, Alfie Dingley e Billy Caldwell, que consomem óleo de maconha.

Javid decidiu, após uma revisão da regulamentação, legalizar o uso terapêutico da cannabis para “que esteja disponível por prescrição”, disse em um comunicado.

Ele havia solicitado o assessoramento de dois grupos de especialistas independentes antes de tomar a decisão. “Tornar a cannabis terapêutica acessível com prescrição médica melhorará a vida de pacientes que estão sofrendo em silêncio. Não há nada mais difícil que ver suas famílias sofrerem, por isso tomei esta decisão”, se justificou o ministro no Twitter. 

 

O Departamento de Assistência Social e Saúde (DHSC) e a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos Sanitários (MHRA) agora vão “definir claramente em que consiste um medicamento derivado da cannabis”, de forma que possam ser receitados, indicou o ministério. “As outras formas da cannabis serão estritamente controladas e não estarão disponíveis sob prescrição”, acrescentou. 

O co-presidente de um grupo parlamentar misto sobre a cannabis medicinal Mike Penning afirmou que o anúncio traz esperança a milhares de pessoas. “No entanto, ainda há um importante trabalho a ser feito, para definir exatamente que produtos serão permitidos e como serão regulamentados”, acrescentou. 

Leia também:
Maconha: oportunidade para além da fumaça
Da importação ao cultivo: a evolução da maconha medicinal no Brasil

O quarto partido com mais representação no Parlamento, o Liberal-Democrata, vem fazendo campanha há muito tempo para flexibilizar as leis em relação à cannabis. “Esta é uma mudança muito esperada há muito tempo”, disse o porta-voz de saúde do partido, Norman Lamb. “No entanto, é um pouco decepcionante que o governo tenha se negado a assumir uma revisão mais ampla de leis obsoletas e prejudiciais também em relação ao uso recreativo da maconha”, acrescentou.

Outros países europeus legalizaram a cannabis terapêutica, como Alemanha, Áustria, Finlândia e Itália. 

Esta decisão do governo conservador britânico provavelmente será “amplamente saudada pela comunidade de pesquisadores”, reagiu o doutor Tom Freeman, pesquisador do King’s College de Londres. “Terá um impacto considerável na pesquisa, facilitando o desenvolvimento de medicamentos mais seguros e eficazes”, acrescentou.

*Leia mais em AFP

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem