Mundo

Pela 1ª vez, Trump fala em vitória de Biden, mas recua: ‘Não admito nada’

Sem provas, republicano volta a falar em ‘fraude’ nas eleições americanas

Fotos: Jim Watson/AFP - Saul Loeb/AFP
Fotos: Jim Watson/AFP - Saul Loeb/AFP
Apoie Siga-nos no

Oito dias após o anúncio dos resultados da eleição presidencial nos Estados Unidos, Donald Trump ainda não reconheceu sua derrota para Joe Biden. Embora tenha parecido perto de fazê-lo neste domingo 15.

“Ele venceu porque a eleição foi fraudada”, tuitou o presidente nesta manhã, referindo-se ao ex-vice-presidente de Barack Obama. “Observadores não foram autorizados, votos foram tabulados por uma empresa privada da esquerda radical, Dominion, com uma má reputação e equipamento ruim, que nem poderia se qualificar para as eleições no Texas (onde eu ganhei por muitos votos)”, completou.

Assim, Trump evocou novamente sua hipótese de “fraude”, que não foi respaldada por nenhuma evidência concreta.

Diante da repercussão de sua declaração, no entanto, o presidente republicano voltou às redes sociais logo em seguida para negar que tenha reconhecido o triunfo do democrata. “Ele venceu apenas aos olhos da mídia de fake news. Eu não admito nada! Temos um longo caminho pela frente. Essas eleições foram fraudadas”, tuitou.

Os resultados de todos os estados já foram divulgados pelas grandes emissoras do país. Biden obteve 306 votos eleitorais, contra 232 do presidente republicano: exatamente os mesmos números, mas ao contrário, como na vitória do magnata republicano – então descrito por ele como um “maremoto” – contra Hillary Clinton, em 2016.

E várias autoridades eleitorais locais e nacionais, incluindo a agência de cibersegurança e de infraestrutura (CISA), refutaram frontalmente as acusações de irregularidades feitas pelo presidente.

“A eleição de 3 de novembro foi a mais segura da história dos Estados Unidos”, anunciaram em um comunicado conjunto.

“Não há evidências de um sistema de votação que tenha apagado, perdido ou alterado as cédulas, ou que foi hackeado de alguma forma”.

Com informações da AFP

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.