Mundo

Partido Colorado do Paraguai elege empresário como candidato presidencial

Horacio Cartes é o escolhido do partido que ficou 61 anos no poder até ser derrotado, nas urnas, por Fernando Lugo

Horacio Cartes celebra a vitória nas primárias do Partido Colorado. Foto: Norberto Duarte / AFP
Horacio Cartes celebra a vitória nas primárias do Partido Colorado. Foto: Norberto Duarte / AFP
Apoie Siga-nos no

O rico empresário do tabaco Horacio Cartes foi escolhido no domingo 9 para ser o candidato a presidente do Paraguai pelo opositor Partido Colorado para as eleições gerais de 21 de abril de 2013. Cartes venceu seu adversário, o político Javier Zacarías, por 60% a 40% dos votos, segundo os primeiros dados oficiais divulgados pelo Tribunal Eleitoral Partidário.

O vencedor das primárias coloradas terá como principal rival nas eleições nacionais o candidato do Partido Liberal (governo) Efraín Alegre, um ex-ministro de Obras Públicas do ex-presidente Fernando Lugo.

Também concorrerão pelo partido de direita Unace (atual terceira força política nacional) o general reformado Lino Oviedo, que viveu no Brasil por quatro anos depois de ter sido acusado de uma tentativa de golpe de Estado em 1996, enquanto Lugo lançou como candidato de seu movimento Frente Grande (centro-esquerda) o médico Aníbal Carrillo.

O Avanza País, movimento que rompeu com Lugo, apresenta como candidato o conhecido apresentador de televisão Mario Ferreiro. Os colorados perderam uma hegemonia de 61 anos ininterruptos no poder em 2008, quando sua candidata Blanca Ovelar foi derrotada por Lugo, que foi destituído em junho por um julgamento político no Congresso “por mau desempenho” de suas funções.

O rico empresário do tabaco Horacio Cartes foi escolhido no domingo 9 para ser o candidato a presidente do Paraguai pelo opositor Partido Colorado para as eleições gerais de 21 de abril de 2013. Cartes venceu seu adversário, o político Javier Zacarías, por 60% a 40% dos votos, segundo os primeiros dados oficiais divulgados pelo Tribunal Eleitoral Partidário.

O vencedor das primárias coloradas terá como principal rival nas eleições nacionais o candidato do Partido Liberal (governo) Efraín Alegre, um ex-ministro de Obras Públicas do ex-presidente Fernando Lugo.

Também concorrerão pelo partido de direita Unace (atual terceira força política nacional) o general reformado Lino Oviedo, que viveu no Brasil por quatro anos depois de ter sido acusado de uma tentativa de golpe de Estado em 1996, enquanto Lugo lançou como candidato de seu movimento Frente Grande (centro-esquerda) o médico Aníbal Carrillo.

O Avanza País, movimento que rompeu com Lugo, apresenta como candidato o conhecido apresentador de televisão Mario Ferreiro. Os colorados perderam uma hegemonia de 61 anos ininterruptos no poder em 2008, quando sua candidata Blanca Ovelar foi derrotada por Lugo, que foi destituído em junho por um julgamento político no Congresso “por mau desempenho” de suas funções.

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.