Mundo

“O governo mexicano salvou minha vida”, diz Evo Morales ao chegar no país

México concedeu asilo político para Evo Morales após o ex-presidente correr o risco de ser preso na Bolívia

Justiça boliviana rejeita demanda para inabilitar partido de Evo Morales. (Foto: CLAUDIO CRUZ / AFP)
Justiça boliviana rejeita demanda para inabilitar partido de Evo Morales. (Foto: CLAUDIO CRUZ / AFP)
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente boliviano Evo Morales desembarcou nesta terça-feira 12 no aeroporto da Cidade do México após aceitar a oferta de asilo político feita pelo presidente mexicano, Andrés López Obrador. A decisão ocorre após Morares renunciar ao cargo no último domingo 10.

 

“O governo mexicano salvou minha vida”, disse Evo, em um breve pronunciamento ao lado do ex-vice-presidente Álvaro García Linera, que também renunciou. Ambos chegaram em um avião da Força Aérea do México, que precisou desviar de países como o Peru e Equador, que não autorizaram sua passagem.

Em solo mexicano, Evo voltou a dizer que seu erro é ser indígena e ter implementado programas para os mais pobres. “Só haverá paz quando houver justiça social”, disse.

“Agradeço ao México, a suas autoridades, mas também quero dizer que, enquanto eu tiver vida, continuei na política. Enquanto estiver no trem da vida, a luta continua. E temos certeza de que os povos têm todo o direito de libertar-se”, disse em uma declaração no hangar do Exército mexicano.

Evo Morales, de 60 anos, estava no poder desde 2006 e renunciou ao cargo máximo da Bolívia no último domingo 10. Após três semanas de protestos contra sua reeleição, bastante contestada por opositores e órgãos internacionais, Evo perdeu o apoio das Forças Armadas e da Polícia e foi “convidado” por eles a deixar o cargo.

*Com informações da AFP

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.