Mundo

Nova pesquisa na Argentina é marcada por indecisos e chance de derrota de Milei no 2º turno

No primeiro turno, o ultradireitista aparece na liderança, mas o cenário ainda é incerto

Javier Milei, Patricia Bullrich e Sergio Massa. Foto: AFP
Apoie Siga-nos no

Uma pesquisa de intenção de voto para a eleição presidencial na Argentina divulgada nesta sexta-feira 29 pela Universidad de San Andrés aponta que Javier Milei aparece, pela primeira vez, em um cenário de derrota no segundo turno. Neste caso, o ultradireista aparece numericamente atrás da candidata macrista Patricia Bullrich, embora em empate técnico.

A Udesa também questionou como os entrevistados pretendem votar no primeiro turno, marcado para 22 de outubro. Os três principais postulantes (Milei, Bullrich e o ministro da Economia, Sergio Massa) seguem próximos na disputa, mas o número de indecisos chama a atenção.

Milei foi apontado como o favorito, com 24,2%. Ele é seguido por Massa (20,8%) e Bullrich (18,4%).

Entretanto, os que responderam que “não sabem” em quem votar somaram 14,7%. Já os que preferiram não responder totalizaram 8,7%A soma dos dois percentuais (23,4%) indica que esses grupos poderão ser determinantes no cenário eleitoral, quando (e se) escolherem os seus candidatos.

Juan Schiaretti (4,2%) e Myriam Bregman (2,1%) completam a lista. Por último, 3,8% indicaram que vão votar em branco, enquanto 3% disseram que não vão votar.

A partir desses dados, a Udesa projetou o resultado do primeiro turno com base nos votos válidos, que desconsideram brancos e nulos. O cenário foi o seguinte:

  • Milei: 34,7%;
  • Massa: 29,8%;
  • Bullrich: 26,4%;
  • Schiaretti: 6,5%; e
  • Bregman: 3%.

A incerteza no segundo turno

Na Argentina, para que um candidato seja eleito no primeiro turno, há duas opções:

  • obter, pelo menos, 45% dos votos válidos; ou
  • ganhar com 40% dos votos e uma diferença mínima de 10 pontos sobre o segundo colocado. 

Caso o pleito vá para o segundo turno, a votação ocorrerá em 19 de novembro.

A projeção de um segundo turno entre Milei e Bullrich indica que o “libertário” teria 27% das intenções de voto, contra 29% da candidata macrista. Neste cenário, 14% responderam que votariam em branco, 12% não sabem, 9% não votariam e 8% preferiram não responder. 

Já entre Milei e Massa, há preferência por Milei, o que já vem sendo captado por outras pesquisas. No levantamento da Udesa, o cenário é o seguinte: 

  • Milei: 36%; e
  • Massa: 30%.

Segundo a pesquisa, a mudança do adversário de Milei no segundo turno (de Bullrich para Massa) não altera os altos índices de indecisos. Caso o segundo turno seja entre Milei e o atual ministro da Economia, 10% não sabem em quem votar, 10% preferem não responder, 9% votariam em branco e 6% não votariam.

A Udesa conduz regularmente pesquisas sobre a sociedade argentina, incluindo levantamentos sobre índices de satisfação com governos. A rodada eleitoral ouviu 998 pessoas, entre 14 e 25 de setembro. A margem de erro é de 3,15 pontos percentuais.

Argentina às vésperas do primeiro debate presidencial

A pouco menos de um mês do dia em que os argentinos irão às urnas, o país se prepara para o seu primeiro debate presidencial. O evento acontecerá neste domingo 1º e será realizado pela Televisión Pública. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.