Economia

Mais de um milhão de pessoas vão às ruas na França contra a reforma da Previdência; veja imagens

O número foi divulgado pelo próprio governo de Emmanuel Macron nesta quinta-feira 19

Manifestantes reunidos na Praça da Bastilha, em Paris, em 19 de janeiro. Foto: Thomas Samson/AFP
Apoie Siga-nos no

Cerca de 1,2 milhão de pessoas, 80 mil apenas em Paris, protestaram nesta quinta-feira 19 em toda a França contra uma reforma da Previdência impulsionada pelo presidente Emmanuel Macron, informou o Ministério do Interior.

Os dados da pasta superam a meta estabelecida pelos organizadores, embora estejam abaixo dos 2 milhões estimados pelo líder do sindicato CGT, Philippe Martinez.

Os sindicatos se uniram para denunciar em coro o projeto, que visa aumentar a idade mínima e o tempo de contribuição para a aposentadoria integral. O texto, acusado de ser “injusto”, é reprovado por uma ampla maioria da opinião pública, principalmente por manter prejuízos à classe média e às mulheres.

A redação se concentra em prever recursos para sustentar o sistema previdenciário do país nas próximas gerações, mas foi pouco ambiciosa para corrigir distorções e desigualdades existentes. Assim, a principal medida, adiar a idade mínima para a aposentadoria integral dos atuais 62 para 64 anos a partir de 2030, acaba sendo amplamente rejeitada.

Uma pesquisa do instituto Harris Interactive-Toluna indicou que, na véspera da greve geral, 72% dos entrevistados achavam a reforma “injusta”. Esse sentimento, apontou o estudo, está ainda mais forte (55%) do que quando Macron apresentou o primeiro projeto de mudanças, em 2019 – à época, ele foi obrigado a recuar. Agora, o levantamento mostra que nem os eleitores da direita (50%) estão convencidos do texto, enquanto a esquerda e a extrema-direita rechaçam em peso a proposta.

Veja imagens do dia de manifestações na França:

Protesto em Paris. Foto: Alain JOCARD/AFP

Protesto em Paris. Foto: Thomas Samson/AFP

Protesto em Lyon. Foto: OLIVIER CHASSIGNOLE/AFP

Protesto em Paris. Foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP

Protesto em Paris. Foto: Thomas Samson/AFP

Protesto em Paris. Foto: Thomas Samson/AFP

Protesto em Paris. Foto: Thomas Samson/AFP

(Com informações de AFP e RFI)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.