Mundo

Lula convoca embaixador israelense e chama de volta representante do Brasil em Tel Aviv

O Ministério das Relações Exteriores de Benjamin Netanyahu declarou o petista ‘persona non grata’ após declaração sobre ataques a Gaza

O presidente Lula e m viagem à Etiópia, em 17 de fevereiro de 2024. Foto: Ricardo Stuckert/Presidência do Brasil/AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente Lula (PT) resolveu chamar de volta para consultas o embaixador do Brasil em Tel Aviv, Frederico Meyer. Esta é uma reação à decisão de Israel de convocar o diplomata após o petista comparar indiretamente a ofensiva contra a Faixa de Gaza ao Holocausto.

O chanceler brasileiro, Mauro Vieira, também convocou para uma reunião no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira 19, o embaixador israelense Daniel Zonshine. Meyer, por sua vez, embarcará rumo ao Brasil nesta terça 20.

O Ministério das Relações Exteriores de Benjamin Netanyahu declarou Lula “persona non grata nesta segunda. Trata-se de um instrumento jurídico utilizado nas relações internacionais para sinalizar que um representante estrangeiro não é mais bem-vindo.

No domingo 18, durante passagem por Adis Adeba, na Etiópia, Lula afirmou:

“É importante lembrar que em 2010 o Brasil foi o primeiro país a reconhecer o Estado palestino. É preciso parar de ser pequeno quando a gente tem que ser grande. O que está acontecendo na Faixa de Gaza e com o povo palestino não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler resolveu matar os judeus.

Então, não é possível que a gente possa colocar um tema tão pequeno, sabe, você deixar de ter ajuda humanitária… Quem vai ajudar a reconstruir aquelas casas que foram destruídas? Quem vai retribuir a vida de 30.000 pessoas que já morreram, 70.000 que estão feridos? Quem vai devolver a vida das crianças que morreram sem saber por que estavam morrendo?”

Também nesta segunda, o ministro israelense das Relações Exteriores, Israel Katz, levou Frederico Meyer para uma reunião de reprimenda no Museu do Holocausto, em Jerusalém.

“Não perdoaremos e não esqueceremos. Em meu nome e em nome dos cidadãos de Israel, informei ao presidente Lula que ele é uma ‘persona non grata‘ em Israel até que ele peça desculpas e se se retrate”, disse Katz, em coletiva, ao lado do embaixador brasileiro. O Itamaraty considera graves as declarações do ministro israelense.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo