Mundo

assine e leia

Jogos de guerra

Com diplomacia travada, Rússia e a Otan mobilizam tropas e armamentos nas bordas da Ucrânia

Imagem: Ministério da Defesa da Rússia
Imagem: Ministério da Defesa da Rússia
Apoie Siga-nos no

A Rússia enviou tropas à fronteira da Ucrânia, a mais de 6,4 mil quilômetros, e anunciou exercícios navais extensos, enquanto intensifica os preparativos para um possível ataque ao país vizinho. As negociações parecem estar num impasse.

Seis navios de transporte russos, com capacidade para tanques de guerra, soldados e outros veículos militares, trafegaram pelo Canal da Mancha a caminho do Mediterrâneo, numa mobilização que poderá reforçar um desembarque anfíbio na costa sul da Ucrânia, caso ­Vladimir Putin ordene um ataque.

Andrew Roth

The Observer

The Observer
Fundado em 1791, é um semanário publicado sempre aos domingos no Reino Unido. Pertence ao mesmo grupo de mídia do reconhecido The Guardian.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.