EUA: tiroteio em Miami deixa dois mortos e ao menos 20 feridos

Três homens teriam saído de um carro utilitário e aberto fogo contra um grupo de pessoas

Os serviços de emergência encontraram dois mortos. Pelo menos 20 feridos acabaram no hospital, um deles em estado crítico. Crédito: Eric Baradat/AFP

Os serviços de emergência encontraram dois mortos. Pelo menos 20 feridos acabaram no hospital, um deles em estado crítico. Crédito: Eric Baradat/AFP

Mundo

Duas pessoas morreram e pelo menos 20 ficaram feridas neste domingo, 30, quando três homens atiraram contra uma multidão reunida em frente a uma sala de concertos em Miami, no sudeste dos Estados Unidos, informou a polícia local. O tiroteio ocorreu na madrugada em um salão de bilhar.

O local estava realizando um evento e vários organizadores estavam do lado de fora quando um SUV se aproximou. “Três indivíduos saíram do veículo e começaram a atirar indiscriminadamente contra a multidão”, diz o comunicado da polícia. Essas três pessoas voltaram para o carro e fugiram.

Os serviços de emergência encontraram dois mortos. Pelo menos 20 feridos acabaram no hospital, um deles em estado crítico.

Em um tuíte, o diretor do Departamento de Polícia do Condado de Miami-Dade, Alfredo “Freddy” Ramírez III, chamou o ato de “covarde”. “Eles são assassinos que atiraram indiscriminadamente à sangue frio contra uma multidão. Vamos buscar justiça”, disse ele.

Os Estados Unidos têm uma longa e dolorosa história de violência armada mortal, com um número constante de tiroteios diários, bem como assassinatos em massa que atingiram escolas, locais de trabalho e shopping centers.

Os homicídios, principalmente causados ​​por armas de fogo, aumentaram no país em 2020. Nos últimos meses, ocorreram tiroteios nas instalações da FedEx em Indianápolis, em um prédio de escritórios na Califórnia, em um mercado no Colorado e em vários balneários em Atlanta.

O presidente dos EUA, Joe Biden, no mês passado chamou a violência armada em seu país de “epidemia” e “vergonha internacional”.

No ano passado, houve mais de 43 mil mortes por armas de fogo nos Estados Unidos, de acordo com o Gun Violence Archive.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

Compartilhar postagem