Estado do Arizona valida oficialmente vitória de Biden sobre Trump

Eleição foi 'conduzida com transparência, precisão e justiça', diz secretária de Estado

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: CHANDAN KHANNA/AFP

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: CHANDAN KHANNA/AFP

Mundo

O estado do Arizona certificou oficialmente nesta segunda-feira 30 a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, consolidando o sucesso do democrata contra Donald Trump, que ainda não admitiu a derrota.

 

 

“Hoje assinamos a certificação das eleições de 2020 no Arizona”, tuitou Doug Ducey, o governador republicano do estado que ingressou no campo democrata pela primeira vez em quase 25 anos.

Biden obteve uma vitória estreita, por uma margem de 10.457 votos, em um estado em que votaram quase 3,5 milhões de eleitores.

A secretária de Estado democrata do Arizona, Katie Hobbs, responsável pelas operações eleitorais, disse que a eleição foi “conduzida com transparência, precisão e justiça… Apesar de várias alegações infundadas em contrário”.

O Arizona também certificou a vitória do candidato democrata ao Senado, Mark Kelly, para que “ele possa ser empossado o mais rápido possível”, destacou Ducey.

A certificação comunicada nesta segunda-feira não significa necessariamente o fim dos recursos dos republicanos na Justiça, já que este estado permite que os resultados sejam contestados mesmo depois de validados.

A equipe de campanha de Trump tentou, até agora sem sucesso, dificultar o processo de certificação de resultados em estados-chave vencidos por Biden, desafiando-os no tribunal.

O único estado que ainda não validou os resultados da eleição é o Wisconsin, cuja certificação provavelmente ocorrerá nesta segunda-feira.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem