Espanha registra 838 mortos por coronavírus em 24 horas, novo recorde diário

A região de Madri continua sendo a mais afetada, com um terço dos casos e quase metade das mortes

Espanha bate recorde de óbitos por coronavírus. Foto: Ander Gillenea/AFP

Espanha bate recorde de óbitos por coronavírus. Foto: Ander Gillenea/AFP

Mundo

A Espanha registrou 838 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas, um novo recorde diários no país, que agora totaliza 6.528 vítimas fatais provocadas pela pandemia, informa o balanço divulgado neste domingo pelo ministério da Saúde.

Segundo país com mais óbitos provocados pela COVID-19, depois da Itália, a Espanha registrou 832 mortes no dia anterior.

Embora um novo recorde de falecimentos diário tenha sido registrado neste domingo, em termos percentuais a progressão (14,7%) mantém a tendência de queda desde quarta-feira, quando o país registrou um aumento de 27%.

O número global de infectados diagnosticados chegou a 78.797, um aumento de 9%, o que também implica uma queda considerável em termos percentuais desde quarta-feira (quando o avanço foi de 20% dos casos), segundo o balanço do ministério.

O número de pessoas que receberam alta mantém a tendência de alta e chegou a 14.709 (+20% nas últimas 24 horas).

A região de Madri continua sendo a mais afetada, com um terço dos casos e quase metade das mortes.

A situação na capital é tão angustiante que a região habilitou dois necrotérios, o primeiro, já operacional, em uma pista de patinação de gelo de um centro comercial e o segundo em uma instalação pública abandonada, que deve começar a operar na segunda-feira.

Um grande centro de convenções da capital foi transformado em um hospital de campanha com capacidade para até 5.500 leitos.

O governo do primeiro-ministro Pedro Sánchez anunciou no sábado que o país fechará por duas semanas, a partir de segunda-feira, as atividades não essenciais para fortalecer a luta contra o coronavírus, um dispositivo que será aprovado em um conselho de ministros extraordinário neste domingo.

A medida endurece o confinamento da população anunciado em 14 de março e que deve permanecer em vigor até 11 de abril.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem