Mundo

Em meio ao avanço da Covid, Trump pede ‘grandes multidões’ em comício

Sessão do Congresso deve confirmar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais; republicano acumula derrotas judiciais

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos. Foto: Chip Somodevilla/AFP
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos. Foto: Chip Somodevilla/AFP
Apoie Siga-nos no

Prestes a deixar a Presidência dos Estados Unidos e ser sucedido pelo democrata Joe Biden, o republicano Donald Trump foi às redes sociais na noite desta terça-feira 5 para convocar “grandes multidões” a um comício em Washington nesta quarta-feira 6, mesmo em meio ao avanço da Covid-19 pelo país.

“Eu discursarei no evento Save America amanhã, às 11h. Chegue cedo – portas abertas às 7h. GRANDES MULTIDÕES”, tuitou Trump.

Centenas de apoiadores do republicano começaram a se reunir em Washington nesta terça. Vindos de todos os cantos dos EUA, os manifestantes dizem responder ao apelo de Trump para se concentrar na capital do país nesta quarta, quando o Congresso deve certificar a vitória de Biden.

“Meu comandante-em-chefe me chamou e meu senhor e salvador me falou para vir”, afirmou Debbie Lusk, de 66 anos, uma contadora aposentada de Seattle. “Ou recuperamos nosso país ou ele não existirá mais”, declarou à AFP.

Trump se negou a aceitar que perdeu a eleição de 3 de novembro, fazendo repetidas e infundadas alegações de fraude ou manipulação eleitoral nos estados em que foi derrotado por margens mais estreitas. Vários tribunais rejeitaram as contestações legais de sua equipe.

“Não confiamos no resultado da eleição”, afirmou Chris Thomas, uma vendedora aposentada de 69 anos que usava um boné de Trump.

O vice-presidente Mike Pence presidirá a sessão conjunta do Congresso na quarta-feira, na qual os legisladores contarão e confirmarão estado a estado os votos do Colégio Eleitoral, que decidem quem ganhou a corrida à Casa Branca.

Essa certificação geralmente é uma formalidade, mas Trump tem pressionado Pence, seu fiel escudeiro, a anular a vitória de Biden, argumentando falsamente que o vice-presidente tem autoridade para descartar votos a favor do democrata.

Apesar da convocação de Trump para um comício, os Estados Unidos enfrentam um preocupante cenário em meio à pandemia. Segundo monitoramento da universidade norte-americana Johns Hopkins, o país registrava na noite desta terça 21.007.694 casos de Covid-19 e 356.540 mortes pela doença.

*Com informações da AFP

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.