Cuba inaugura centro para perpetuar pensamento de Fidel Castro

Falecido em 25 de novembro de 2016, Castro liderou a revolução contra a ditadura de Fulgêncio Batista

Líder Fidel Castro é homenageado por cubanos. Foto: Yamil Lage/AFP

Líder Fidel Castro é homenageado por cubanos. Foto: Yamil Lage/AFP

Mundo

Cuba inaugura nesta quinta-feira 25 um centro para preservar a obra e o pensamento de Fidel Castro, no quinto aniversário de sua morte, cujas comemorações iniciaram na noite de quarta-feira, com uma vigília liderada pelo presidente Miguel Díaz-Canel.

 

 

“No escritório de Fidel no Palácio da Revolução tudo está como ele deixou em seu último dia ali. Tento imaginá-lo em meio às duras batalhas de tantos anos desafiantes. Me inspira, me emociona. Y sigo lutando”, escreveu Díaz-Canel no Twitter.

Na escadaria da Universidade de Havana, centenas de estudantes se reuniram na noite de quarta-feira, sob forte chuva, para lembrar com música, dança e palavras o líder da Revolução Cubana.

O Centro Fidel Castro Ruz será inaugurado hoje, dia “em que se comemora o quinto aniversário do desaparecimento físico do líder histórico da Revolução Cubana”, anunciou o jornal oficial Granma.

Castro liderou a revolução contra a ditadura de Fulgencio Batista, que triunfou em 1959 para instaurar um regime socialista que ainda perdura, sob a Presidência de Díaz-Canel.

Fidel adoeceu em 2006, cedendo o poder a seu irmão Raúl, atualmente aposentado com 90 anos, e faleceu em 25 de novembro de 2016, após lutar contra uma enfermidade por 10 anos.

Um mês após sua morte, o Parlamento cubano aprovou a lei 123 que proíbe a utilização de seu nome “para batizar instituições, praças, parques, avenidas, ruas e outros lugares públicos, assim como em qualquer tipo de condecoração, reconhecimento ou título honorífico”.

Tampouco é permitido “utilizar sua figura para erguer monumentos, bustos, estátuas, faixas comemorativas e outras formas similares de homenagem”.

Cumprindo o desejo de Fidel, em Cuba não há estatuas, nem ruas ou parques em sua homenagem, mas sua imagem está presente no país de diversas formas.

Como única exceção, a lei permite “o emprego de seu nome para denominar alguma instituição, que conforme a lei, seja constituída para o estudo e a difusão de seu pensamento e obra”.

Com forte carisma, a liderança de Fidel foi criticada por seus adversários, que o acusavam de culto à personalidade.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem