Mundo

Covid-19: Reino Unido aprova utilização da vacina AstraZeneca

Imunizante é a base do programa de imunizações do Brasil, onde é fabricado pela Fiocruz e deve passar pela aprovação da Anvisa

Foto: JUSTIN TALLIS / AFP

 Foto: JUSTIN TALLIS / AFP
Foto: JUSTIN TALLIS / AFP Foto: JUSTIN TALLIS / AFP
Apoie Siga-nos no

A Agência Reguladora de Medicamentos britânica (MHRA) aprovou a utilização da vacina desenvolvida pelo grupo AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford. O produto é a base do programa de imunizações do Brasil, onde é fabricado pela Fiocruz e deve passar pela aprovação da Anvisa.

“O governo aceitou hoje a recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e de Produtos para a Saúde de autorizar a utilização da vacina (contra a) Covid-19 da Universidade de Oxford / AstraZeneca”, anunciou na manhã desta quarta-feira 30 um porta-voz do Ministério da Saúde, em um comunicado. O Reino Unido é o primeiro país a aprovar a vacina, mais barata e mais fácil de distribuir.

O Reino Unido aposta no imunizante para acelerar a campanha de vacinação lançada no começo de dezembro.

A aprovação “é resultado de testes clínicos rigorosos e de uma análise profunda de dados por especialistas da MHRA, que concluiu que a vacina corresponde a normas rígidas de segurança, qualidade e eficácia”, completou o comunicado.

O Reino Unido encomendou 100 milhões de doses da vacina, e assinou contratos com sete laboratórios, desde a fase de testes clínicos, para o fornecimento de um total de 350 milhões de doses a serem distribuídas até o final de 2021.

Esta é a segunda vacina a ser aprovada pela MHRA. A primeira foi a da Pfizer/BioNTech, que já foi injetada em 600 mil pessoas desde 8 de dezembro.

Baixo custo

O imunizante da AstraZenaca / Oxford é muito esperado por razões práticas. Ela é bem mais barata que o da Pfizer / BioNTech e pode ser conservada em refrigeradores convencionais.

O Reino Unido é um dos países mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus, com mais de 71 mil mortos, além de enfrentar um aumento das contaminações atribuído a uma variante do vírus, que, de acordo com um estudo britânico, seria de 50% a 74% mais contagiosa.

As autoridades britânicas foram obrigadas a decretar um novo lockdown de uma grande parte da população, na Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

RFI

RFI
Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.