Mundo

Com triunfo na Geórgia, Biden amplia vitória sobre Trump: 306 a 232

Ocupado por 538 membros, Colégio Eleitoral é quem escolhe o novo presidente dos Estados Unidos

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: Brendan Smialowski/AFP
O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: Brendan Smialowski/AFP
Apoie Siga-nos no

O democrata Joe Biden solidificou sua vitória sobre Donald Trump na eleição dos Estados Unidos com uma vitória na Geórgia, que tem tendência tradicionalmente republicana, o que o coloca com 306 votos eleitorais, projetaram diversas redes de televisão nesta sexta-feira 13.

 

A CNN, a ABC e outras anunciaram a corrida no estado do sul em favor de Biden – marcando a primeira vez que um democrata venceu lá desde Bill Clinton em 1992.

Trump conquistou a vitória na Carolina do Norte, projetaram as redes americanas. Com este resultado, sua contagem final de votos eleitorais foi projetada em 232.

O Colégio Eleitoral, composto por 538 delegados, decide formalmente a presidência dos Estados Unidos, após a eleição de 3 de novembro.

Biden venceu em 25 estados, incluindo seu estado natal Delaware e nos disputados Califórnia e Nova York, assim como na capital dos EUA.

O ex-vice-presidente conquistou cinco estados vencidos por Trump em 2016 – Arizona, Geórgia, Michigan, Pensilvânia e Wisconsin.

A mídia dos EUA projetou vitórias para o titular republicano em 25 estados, incluindo a Flórida e o Texas, assim como em Indiana, Kentucky, Missouri e Ohio – todos os estados que ele ganhou em 2016.

Nebraska dividiu seus votos eleitorais entre os dois candidatos – quatro para Trump e um para Biden.

O Maine foi vencido por Biden, mas ele obteve apenas três dos quatro votos eleitorais, com o último atribuído a Trump.

A seguir está uma lista dos estados vencidos por cada candidato e o número correspondente de votos eleitorais, com base nas projeções da mídia dos EUA, incluindo CNN, Fox News, MSNBC / NBC News, ABC, CBS e The New York Times.

Donald Trump (232)

Alabama (9)

Alaska (3)

Arkansas (6)

Flórida (29)

Idaho (4)

Indiana (11)

Iowa (6)

Kansas (6)

Kentucky (8)

Louisiana (8)

Maine (1)*

Mississippi (6)

Missouri (10)

Montana (3)

Nebraska (4)*

Carolina do Norte(15)

Dakota do Norte (3)

Ohio (18)

Oklahoma (7)

Carolina do Sul(9)

Dakota do Sul (3)

Tennessee (11)

Texas (38)

Utah (6)

Virgínia Ocidental (5)

Wyoming (3)

Joe Biden (306)

Arizona (11)

Califórnia (55)

Colorado (9)

Connecticut (7)

Delaware (3)

Distrito de Colúmbia (3)

Geórgia (16)

Havaí (4)

Illinois (20)

Maine (3)**

Maryland (10)

Massachusetts (11)

Michigan (16)

Minnesota (10)

Nebraska (1)*

Nevada (6)

New Hampshire (4)

Nova Jersey (14)

Novo México (5)

Nova York (29)

Oregon (7)

Pensilvânia (20)

Rhode Island (4)

Vermont (3)

Virgínia (13)

Washington (12)

Wisconsin (10)

* Nebraska divide seus cinco votos eleitorais – dois eleitores são designados com base na pluralidade de votos no estado e os outros três são atribuídos com base no distrito eleitoral. Biden conquistou um voto, na 2ª circunscrição eleitoral.

** Maine tem um método semelhante ao de Nebraska. De seus quatro votos eleitorais, três foram projetados para Biden, enquanto o quarto foi para Trump.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.