Mundo

China confina mais 1 milhão de pessoas após detectar casos de Covid-19

Ação foi tomada após serem detectados 3 casos assintomáticos de Covid-19; ainda não foi especificado quanto tempo deve durar o confinamento

Foto: AFP
Foto: AFP
Apoie Siga-nos no

A China confinou mais 1 milhão de habitantes em uma localidade no centro do país, depois de detectar três casos assintomáticos de Covid-19, um mês antes do início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim.

Desde o surgimento da epidemia, em dezembro de 2019, as autoridades vêm aplicando a estratégia “Covid zero”, que consiste em fazer o que for necessário para limitar ao máximo o surgimento de novos casos.

Nos últimos meses, porém, houve surtos esporádicos, e o país redobrou sua vigilância diante da iminência dos Jogos de Inverno, de 4 a 20 de fevereiro de 2022.

A cidade de Yuzhou, localizada na província de Henan, cerca de 800 quilômetros ao sul de Pequim, anunciou na noite de segunda-feira que seus 1,2 milhão de habitantes terão de ficar em casa para limitar a propagação do vírus.

Não se especificou quanto tempo vai durar esse confinamento.

Em toda Yuzhou, “barreiras serão colocadas para aplicar estritamente as medidas de prevenção”, disse o prefeito em sua conta oficial no Weibo.

Sair da cidade será proibido, a menos que se tenha uma autorização.

Nas últimas 24 horas, a China registrou 175 novos casos de Covid-19, dos quais 95 são em Xi’an (norte), onde 13 milhões de habitantes também estão confinados há quase duas semanas. Este é o confinamento mais estrito e importante realizado na China desde Wuhan (centro), no início da pandemia.

Essa cidade foi a primeira do mundo a impor, há dois anos, medidas radicais para impedir a circulação do vírus.

Famosa por seu exército subterrâneo de terracota, Xi’an é o novo epicentro da pandemia no país. Lá, mais de 1.600 casos foram detectados desde 9 de dezembro.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.