Mundo

China cancela compra de produtos agrícolas dos EUA

Decisão foi tomada após Trump ameaçar impor tarifas adicionais sobre quase todas as importações chinesas a partir de 1º de setembro

Xi Jinping (Foto: AFP)
Xi Jinping (Foto: AFP)

As empresas chinesas pararam de comprar produtos agrícolas dos Estados Unidos, disse nesta segunda-feira 5 a agência oficial de notícias New China, após a ameaça de Donald Trump de impor tarifas adicionais sobre quase todas as importações chinesas, a partir de 1º de setembro.

A China “não descarta temporariamente a possibilidade de impor tarifas adicionais aos produtos agrícolas dos EUA para transações concluídas depois de 3 de agosto, e as empresas chinesas em questão pararam de comprar produtos agrícolas dos EUA”, informou o órgão oficial, citando o ministro do Comércio e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, sem dar mais detalhes.

A informação foi divulgada depois que a moeda chinesa se desvinculou do dólar, alimentando especulações sobre uma medida deliberada de Pequim para apoiar suas exportações. A moeda chinesa esteve cotada nesta segunda-feira em 7,05 yuans para o dólar, depois de cruzar mais cedo o dia pela primeira vez em nove anos o limiar simbólico de 7 yuans.

Guerra comercial

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, relançou a guerra comercial contra Pequim na quinta-feira 1°, anunciando sua intenção de impor tarifas adicionais sobre quase todas as importações chinesas, a partir de 1º de setembro. Na véspera, os negociadores norte-americanos e chineses concluíram uma nova rodada de negociações em Xangai para tentar pôr fim a essa guerra comercial que dura cerca de um ano, através de discussões bem-intencionadas, mas sem grande sucesso. Eles devem se encontrar novamente em setembro.

Com o acréscimo de 10% das tarifas que Donald Trump ameaça impor em 1º de setembro sobre uma série de importações chinesas, cerca de 550 bilhões de dólares em bens chineses que entram nos Estados Unidos sofreriam um aumento de impostos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!