Mundo

Candidato da direita no Uruguai recusa apoio de Bolsonaro nas eleições

‘Por sorte, no Uruguai os brasileiros não decidem’, disse Luis Lacalle Pou

Candidato à Presidência no Uruguai, Luis Lacalle Pou (Foto: EITAN ABRAMOVICH)
Apoie Siga-nos no

O candidato da direita das eleições uruguaias, Luis Lacalle Pou, declarou em entrevista na noite da quarta-feira 30 que não aprecia comentários que apontam preferências políticas nos países vizinhos do bloco. O comentário surgiu quando Lacalle foi questionado sobre o apoio de Bolsonaro para sua campanha.

Dias antes, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Jair Bolsonaro tinha declarado apoio a Lacalle porque condena a política da Frente Ampla, de esquerda, representada por Daniel Martínez.

“O Uruguai foi para o segundo turno, tem a situação, que vem da política do Pepe Mujica, e uma oposição que é mais alinhada com nossos pensamentos liberais e econômicos. Esperamos, torcemos que aconteça a eleição de alguém mais ligado ao nosso time, aí teríamos o Uruguai afinado conosco”, disse Bolsonaro. O segundo turno das eleições uruguaias acontecerá no dia 24 de novembro.

Lacalle retrucou: “Acho que não é bom que os políticos, e nesse caso governantes, opinem sobre o que pode acontecer em outro país”, disse em declaração ao jornal uruguaio El Observador.

 

“Há valores que Bolsonaro expressa e coisas que ele faz que, obviamente, não vou mentir, seria hipócrita se eu dissesse que gosto. Também não gosto de (Donald) Trump. Isso não quer dizer que teremos problema. Meu dever é buscar melhorar as relações entre os povos”, declarou. “O Uruguai, por sorte, não decide sobre o que os brasileiros pensam, decide sobre o que lhe diz respeito e sobre o que os uruguaios precisam”.

Esse não foi o primeiro estranhamento às declarações de Bolsonaro. Nesta quinta, a chancelaria uruguaia convocou o embaixador brasileiro Antônio Simões para pedir “explicações” sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre as eleições no Uruguai, informou o Ministério das Relações Exteriores brasileiro em comunicado.

*Com AFP

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.