Mundo

Boris Johnson: Até 90% dos pacientes com Covid em UTIs do Reino Unido não receberam a 3ª dose

‘Quem não está vacinado tem, em média, oito vezes mais chances de terminar no hospital’, disse o primeiro-ministro

O Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Foto: JOHN SIBLEY/POOL/AFP
O Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Foto: JOHN SIBLEY/POOL/AFP
Apoie Siga-nos no

Até 90% dos pacientes com Covid-19 em cuidados intensivos no Reino Unido não receberam uma dose de reforço da vacina, disse o primeiro-ministro britânico Boris Johnson nesta quarta-feira 29, descartando mais uma vez qualquer endurecimento das restrições antes do Ano Novo.

“Lamento dizer, mas a grande maioria das pessoas internadas em cuidados intensivos em nossos hospitais são as que não receberam uma vacina de reforço”, destacou o líder conservador à margem de uma visita a um centro de vacinação.

“Falei com médicos que afirmam que até 90% das pessoas em cuidados intensivos não receberam uma dose de reforço”, explicou, renovando seu apelo à população para que tome a 3ª dose.

“Quem não está vacinado tem, em média, oito vezes mais chances de terminar no hospital”, afirmou Johnson.

Diante de uma propagação veloz da variante Ômicron, com um recorde de quase 130.000 casos registrados na terça-feira na Inglaterra e no País de Gales, o Reino Unido lançou uma campanha de vacinação de reforço, que já permitiu administrar uma dose extra em quase 57% da população maior de 12 anos.

O objetivo é oferecer uma vacina de reforço a toda a população adulta antes do fim do ano.

Com base no avanço da vacinação e apesar do aumento das hospitalizações, Boris Johnson voltou a descartar nesta quarta-feira endurecer as restrições em vigor na Inglaterra para frear a propagação do vírus, ao contrário de Escócia, Gales e Irlanda do Norte, que fecharam as casas noturnas.

“A variante Ômicron continua provocando problemas reais, vemos que os casos aumentam nos hospitais, mas é claramente menos virulenta que a variante Delta e podemos seguir adiante como estamos fazendo”, justificou o chefe de Governo.

No entanto, pediu à população para celebrar o Ano Novo “com prudência”.

AFP

AFP Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.