…

Bolsonaro inventa inimigos e afunda em escândalo, diz revista dos EUA

Mundo,Política

“A família de Jair Bolsonaro está mergulhada em um escândalo de corrupção com consequências potencialmente terríveis. Enquanto isso, Bolsonaro e seus aliados parecem mais focados em atacar inimigos imaginários ou irrelevantes – tais como ‘Marxismo cultural’, ‘ideologia de gênero’ e ‘globalismo’, ao invés de oferecer soluções viáveis para os problemas de verdade do Brasil”.

Assim é definido o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pela revista Americas Quarterly, uma das publicações sobre política e economia mais prestigiadas do mundo. A reportagem que aborda o brasileiro tem o título “Dear Davos, About Bolsonaro”, foi publicada na última segunda-feira 21 e pode ser lida na íntegra (em inglês) clicando aqui.

A revista norte-americana trata de Bolsonaro utilizando como gancho sua participação no Fórum Econômico Mundial, na cidade suíça de Davos, mas aproveita a ocasião para traçar uma análise de toda a atuação do presidente nessas três primeiras semanas de mandato. A Americas Quarterly descreve:

“Desde que iniciou seu governo, no dia 1º de janeiro, Bolsonaro cometeu uma série de gafes e recuos políticos em temas que vão de corte de impostos até uma oferta (rapidamente retirada) para que os Estados Unidos construíssem uma base militar em solo brasileiro. Uma das poucas ações que levou a cabo até agora foi a da redução no controle da posse de armamentos, em um país que já possui um dos maiores índices de mortes por armas de fogo do mundo”.

A publicação cita também o fato de que está no horizonte próximo de Jair Bolsonaro implementar políticas que poderão levar à “aceleração do desmatamento na Amazônia e ao monitoramento de controle de ONGs que atuam no Brasil”. Para a revista, as gafes e recuos de Bolsonaro são o reflexo de uma carreira política que se resume a “28 anos de obscuros mandatos como deputado federal, longe do centro do poder em Brasília”, sendo uma das provas deste fato o perfil da bancada parlamentar de seu partido (PSL), composta em grande parte por “novatos na política”.

Discordâncias com Paulo Guedes e ‘desespero’ de Flávio Bolsonaro

Para a Americas Quarterly, que está longe de ser uma publicação de esquerda, um dos poucos fatores positivos do governo Jair Bolsonaro foi a escolha do liberal Paulo Guedes para comandar o Ministério da Economia.

Leia também: Breve e confuso, Bolsonaro mantém discurso de campanha em Davos

Mas, infelizmente, diz a revista, nem mesmo este fato pode ser comemorado efusivamente, uma vez que “Bolsonaro já mostrou discordâncias com Guedes em pontos cruciais”, tais como faixas etárias a serem incluídas na Reforma da Previdência e privilégios concedidos aos militares em seu sistema de aposentadoria. “Isso só confirma que o que diz Paulo Guedes não é sagrado dentro do governo Bolsonaro”.

Finalmente, sobre Flávio Bolsonaro e seus problemas com depósitos mal explicados, a publicação afirma: “Flávio Bolsonaro tem negado até agora qualquer malfeito, mas sua decisão de pedir ao Supremo Tribunal Federal que suspenda as investigações sobre ele mostra desespero. Suas explicações sobre os ocorridos até agora não são críveis”.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor-executivo do site CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem