Mundo

Bolívia informa à União Europeia que investiga responsáveis pelo golpe de 2019

Apuração, diz governo, ‘permitirá identificar a responsabilidade dos atores nacionais e internacionais’ na ruptura da ordem constitucional

EVO MORALES, EX-PRESIDENTE DA BOLÍVIA - JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
EVO MORALES, EX-PRESIDENTE DA BOLÍVIA - JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
Apoie Siga-nos no

O governo boliviano disse à União Europeia nesta quinta-feira 30 que uma investigação em andamento determinará as responsabilidades locais e internacionais pelo que descreve como “ruptura da ordem constitucional” em 2019, depois de Bruxelas ter negado participação no episódio.

A chancelaria boliviana assinalou que “esses fatos se encontram em processo de investigação pelas autoridades competentes, o que permitirá identificar o grau de responsabilidade dos atores nacionais e internacionais que tenham participado”.

A UE declarou em Bruxelas que rejeita “firmemente” a acusação feita pelo presidente Luis Arce contra o ex-embaixador do bloco na Bolívia León de la Torre de ter participado de um golpe de Estado contra o ex-presidente Evo Morales, em 2019.

Arce, seu governo e seu partido, o Movimento ao Socialismo, afirmam que houve naquele ano uma ruptura constitucional protagonizada por militares, policiais e políticos de direita. O golpe teria contado com o apoio da UE, da Organização de Estados Americanos, da Igreja Católica e dos governos do argentino Mauricio Macri e do equatoriano Lenin Moreno.

A violência policial daqueles dias terminou com 37 mortos, segundo uma investigação da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. O grupo de investigação da CIDH concluiu que forças militares e policiais cometeram massacres contra civis, incluindo “execuções sumárias”.

A ex-presidenta de direita Jeanine Áñez, sucessora de Morales, está presa por esses fatos há mais de seis meses. O Supremo Tribunal de Justiça enviou ao Parlamento uma acusação contra ela por genocídio.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.