Mundo

Biden alerta para um ‘muito provável’ novo ataque ao aeroporto de Cabul em 24-36 horas

Na quinta-feira, um ataque nos arredores do aeroporto de Cabul matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados americanos

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: Reprodução
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Foto: Reprodução

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden alertou neste sábado(28) que um novo ataque ao aeroporto de Cabul é “muito provável” nas “próximas 24 a 36 horas” e que o bombardeio americano que matou dois membros do grupo Estado Islâmico não será “o último”.

“A situação no local continua extremamente perigosa e a ameaça de um ataque terrorista no aeroporto continua alta”, escreveu o presidente em um comunicado após se reunir com seus conselheiros militares e de segurança.

“Nossos comandantes me informaram que um ataque nas próximas 24 a 36 horas é muito provável.”

Na quinta-feira, um ataque nos arredores do aeroporto de Cabul matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados americanos.

O atentado, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico em Khorasan (EI-K), motivou retaliações por parte dos militares dos EUA.

Dois “alvos importantes” do EI-K, “organizadores” e “operadores” do grupo, foram mortos e outro ficou ferido em um ataque com drones realizado pelos Estados Unidos no Afeganistão, anunciou o Pentágono neste sábado. Washington não revelou os nomes de seus alvos.

“Eu disse que iríamos atrás do grupo responsável pelo ataque a nossas tropas e civis inocentes em Cabul, e fomos”, disse Biden em sua declaração.

“Este ataque não foi o último. Continuaremos a rastrear qualquer indivíduo envolvido neste atentado hediondo e faremos com pague por isso”.

Na tarde deste sábado, o Pentágono divulgou a identidade dos 13 soldados mortos no ataque de quinta-feira. Cinco deles tinham 20 anos, a duração da guerra mais longa já travada pelos Estados Unidos, que começou em 2001 no Afeganistão.

“Sua coragem e altruísmo permitiram até agora que mais de 117.000 pessoas em perigo estivessem seguras”, disse Biden.

Os restos mortais desses soldados foram enviados para os Estados Unidos neste sábado, segundo o Pentágono.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!