Mundo

Berlim e Londres reforçarão soldados da Otan por crise na Ucrânia

As novas tropas britânicas “vão cooperar com as Forças Armadas polonesas no aumento da segurança, especialmente quando se trata das ameaças na fronteira”, disse Blaszczak

A Otan em crise existencial (Foto: Mandel Ngan/AFP)
A Otan em crise existencial (Foto: Mandel Ngan/AFP)
Apoie Siga-nos no

Alemanha e Reino Unido anunciaram, nesta segunda-feira (7), que pretendem reforçar, militarmente, o flanco leste da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em meio a tensões por temores de uma invasão russa à Ucrânia.

A ministra alemã da Defesa, Christine Lambrecht, informou que Berlim aumentará seu contingente militar na Lituânia em 350 soldados.

“Vamos reforçar nossa contribuição de tropas no flanco leste da Otan e vamos enviar um sinal claro de determinação para os nossos aliados”, disse a ministra, acrescentando que os militares serão mobilizados em “poucos dias”.

No domingo (6), o chanceler alemão, Olaf Scholz, já havia advertido que seu país estava pronto para uma mobilização militar adicional para os países bálticos.

Berlim dirige as operações da OTAN na Lituânia, onde há 500 soldados alemães estacionados.

Já o Reino Unido prometeu enviar mais 350 soldados para a Polônia, declarou seu ministro da Defesa, Ben Wallace, pelo mesmo motivo.

Para ampliar o contingente de 100 militares britânicos já estacionados no país, serão enviados “mais 350 soldados britânicos para à Polônia, como um desdobramento bilateral, para demonstrar que podemos trabalhar juntos e enviar um forte sinal de que Reino Unido e Polônia se apoiam”, afirmou Wallace, em uma coletiva de imprensa, em Londres, com seu homólogo polonês, Mariusz Błaszczak.

Cresce, na Polônia, a preocupação que uma invasão russa da Ucrânia provoque um êxodo em massa de refugiados para suas fronteiras.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.