Mundo

Autor de massacre no Texas avisou no Facebook que atiraria na avó e abriria fogo em escola

O ataque deixou 19 crianças e dois professores mortos na pequena cidade de Uvalde, perto da fronteira com o México

Foto: Allison Dinner/AFP
Apoie Siga-nos no

O autor do massacre em uma escola do Texas nesta terça-feira 24 anunciou nas redes sociais os planos de cometer o crime. O jovem de 18 anos publicou a última mensagem no Facebook cerca de 15 minutos antes de abrir fogo, segundo o governador Greg Abbott.

Na primeira postagem, meia hora antes de chegar à escola, Salvador Ramos disse que atiraria na avó. Depois, escreveu: “Eu atirei na minha avó”. No terceiro post, por fim, afirmou: “Vou atirar em uma escola primária”. Ramos tinha um revólver e um rifle semiautomático AR-15, segundo os investigadores.

O ataque deixou 19 crianças e dois professores mortos na pequena cidade de Uvalde, perto da fronteira com o México.

“Esta cidade está com o coração partido, devastada”, disse à agência AFP Adolfo Hernandez, cujo sobrinho estava na Robb Elementary School durante o tiroteio. “Coisas assim não acontecem aqui. Só quero me beliscar e acordar desse pesadelo horrível.”

Nesta quarta-feira, a polícia isolou a área em torno da escola e havia pouco tráfego ou movimento de pedestres. O bairro é formado por modestas casas. Balanços e churrasqueiras ao ar livre são vistos em muitos jardins. O autor do massacre era morador de Uvalde e cidadão americano.

Em 2022, houve nos Estados Unidos mais tiroteios em massa – nos quais quatro ou mais pessoas foram feridas ou mortas – do que dias do ano até agora, segundo a ONG Gun Violence Archive, que registrou 213 desses incidentes.

O tiroteio de Uvalde foi o mais mortal desde o ataque em Sandy Hook, em 2012, quando morreram 20 crianças e seis adultos.

Neste mês, houve outros ataques a tiros nos Estados Unidos, o mais recente em 14 de maio, quando um autoproclamado supremacista branco de 18 anos matou dez pessoas em um supermercado de  Buffalo, Nova York.

(Com informações da AFP)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.