1º de abril: enganados por show falso são dispersados pela polícia na Bélgica

Pelo menos 15 participantes foram detidos e 11 pessoas ficaram feridas

Enganados por show falso na Bélgica são dispersados pela polícia. Foto: François Walschaerts/AFP

Enganados por show falso na Bélgica são dispersados pela polícia. Foto: François Walschaerts/AFP

Mundo

A polícia belga interveio nesta quinta-feira 1 para dispersar milhares de pessoas que se reuniram em um parque de Bruxelas para assistir a um suposto show gratuito anunciado em uma rede social. O chamado era uma farsa, brincadeira de 1° de abril. Pelo menos 15 participantes foram detidos e 11 pessoas ficaram feridas, incluindo três policiais, segundo um balanço provisório comunicado por um porta-voz da polícia da capital.

 

 

 

 

Os agentes utilizaram canhões de água e gás lacrimogêneo para dispersar a multidão que invadiu o Bois de Cambre pouco depois de 17h no horário local (12h em Brasília). As autoridades estimam que entre 1,5 mil e 2 mil pessoas atenderam ao chamado para participar da manifestação “La Boom” (festa, em português).

O público, formado principalmente por jovens adultos, desrespeitou a regra em vigor contra a epidemia do coronavírus, que autoriza reuniões de no máximo quatro pessoas nas vias públicas, para evitar a disseminação.

A polícia, enfileirada e equipada com capacetes, avançou pelos gramados do parque enquanto a multidão respondia atirando projéteis contra os agentes. A operação de dispersão durou várias horas e contou com o apoio de policiais a cavalo, drones e helicópteros. No início da noite, dois grupos de jovens ainda se recusavam a deixar o local.

 

 

Pelo menos dois feridos leves precisaram ser transportados para o hospital. Nem todas as pessoas que precisaram ser atendidas foram feridas devido à atuação dos agentes. O jornal Le Soir relata que um participante, por exemplo, foi atingido por uma barra de ferro lançada por outro manifestante.

As autoridades de Bruxelas alertaram na quarta-feira 31 que o anúncio da “festa”, publicado em uma rede social, era ilegal e que seus organizadores poderiam ser processados.

No sábado 27, a Bélgica apertou as restrições para tentar impedir o contágio da Covid-19, ordenando o fechamento de escolas e lojas consideradas “não essenciais” e mantendo as fronteiras fechadas.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

Compartilhar postagem