…

Para Luiza Trajano, não há bolha de consumo no País

Mais Admiradas

O potencial de crescimento do consumo no Brasil ainda é uma grande oportunidade para os investidores locais, segundo a empresária Luíza Trajano, do Magazine Luiza. Presente no evento As empresas mais admiradas no Brasil, promovido por CartaCapital, ela lembra que somente 54% dos brasileiros têm máquina de lavar, por exemplo. “Não há bolha de consumo no País, temos a inadimplência sob controle”, afirmou.

Dessa forma, um dos maiores desafios para o Brasil voltar a crescer é recuperar a confiança do brasileiro, de acordo com a empresária. Luíza destacou que o anúncio do novo ministro da Fazenda será um fator importante, além de um diálogo maior do governo com os investidores. Por parte do setor privado, a executiva afirmou que é necessária uma união de esforços. “Esse ano vai exigir muito trabalho nosso para poder crescer, então a minha palavra de ordem é que, quanto mais tivermos problemas, mais teremos que acreditar e trabalhar firme.”

Apesar do crescimento baixo do PIB, Luiza defendeu a importância da renda e do emprego não terem sido afetados até o momento, o que tem segurado bons resultados no varejo. “Claro que preocupa o Brasil continuar com baixo crescimento, mas o que afeta primeiro a economia é a queda do emprego, da renda e o corte de crédito.” A empresária destaca o desempenho positivo do Magazine Luiza no ano, que teria sido uma resposta aos investimentos realizados. “Sempre trabalhamos e crescemos em crise. É preciso parar de reclamar, e trabalhar.”

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem