Mais Admiradas

Roberto Setubal: Filho de peixe

Ao incorporar as lições do pai, Olavo, conduziu o Itaú Unibanco a um novo patamar de excelência

Setubal hoje está diante do processo de sucessão na instituição
Setubal hoje está diante do processo de sucessão na instituição
Apoie Siga-nos no

Engenheiro formado pela Escola Politécnica da USP, Roberto Setubal começou no Itaú Unibanco em 1979. Aprendeu com seu pai, Olavo, que desde a década de 1950 liderava o banco e imprimia à organização rumos essenciais à sua transformação futura em uma potência financeira.

A cultura da empresa estava ancorada em alguns valores transmitidos pelo engenheiro ao filho. Primeiro, era preciso fazer tudo com ética, tudo direito, com respeito aos clientes, à sociedade e aos governos.

Com uma mente cartesiana, Olavo confiava também na vocação para o desempenho. Para a organização ter êxito, era essencial os empreendedores acreditarem no futuro e reinvestirem sempre no negócio, para assegurar o seu crescimento.

Outro valor era a importância de contar com uma boa equipe, pessoas com competências técnicas que pudessem fazer o negócio crescer. Em 1979, quando ingressou no banco, era um dos três na instituição com mestrado cursado no exterior. “Isso era algo raro, hoje há centenas com essa formação, mas mostrou importância dada ao tema na época”, destacou em um evento sobre liderança. 

Inovar sempre foi uma das lições aprendidas com o pai e reforçada durante a sua passagem nos Estados Unidos, quando fez um estágio de dois anos na sede do antigo Citibank, em Nova York. Trabalhou próximo do executivo John Reed, o principal responsável pela criação do Citigroup.

Nos últimos dois anos, o Itaú Unibanco empenhou-se no desenvolvimento de um projeto inovador no Brasil, o da agência digital. O primeiro passo incluiu alguns clientes da bandeira Personnalité, em 2013, e no ano passado a iniciativa abrangeu a totalidade dos correntistas dessa modalidade. Neste ano, o projeto ganhou os clientes do Uniclass.

Com a agência virtual, os correntistas têm à disposição todos os serviços bancários, das 7 da manhã à meia-noite, de segunda a sexta, com a possibilidade de conversar com o seu gerente ou um consultor de investimentos.

“O Itaú Unibanco tem foco permanente na melhora de processos para atender cada vez melhor os seus clientes. Isso é feito por meio de uma série de iniciativas, a exemplo da ampliação do atendimento aos clientes através de canais digitais.”

Além de comandar o banco, Roberto Setubal hoje está diante do processo de sucessão na instituição. Seu mandato à frente da holding que dirige o banco encerra-se em 2017, quando ele terá 63 anos.

“No início deste ano, fizemos uma reorganização do Comitê Executivo, que ampliou a delegação de autoridade dos executivos e aumentou ainda mais a agilidade do banco. Em paralelo, trabalhamos no aperfeiçoamento da governança e de responsabilidades do Comitê Executivo, do Conselho de Administração e dos acionistas controladores. O mais importante é que o banco continue focado na execução da sua estratégia, discutida com o Conselho.”

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.