CartaExpressa

Mendonça nega liberdade a policiais acusados de facilitar fuga de preso em Minas Gerais

Policiais foram presos preventivamente sob acusação de terem escoltado o preso até o aeroporto de Confins

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou nesta pedido de liberdade de dois policiais civis acusados de facilitar a fuga de um preso em Minas Gerais.

O preso que teria tido a fuga facilitada é Marcelo Jaime Gonçalves, conhecido como Marcelinho Pisca-Pisca. Ele é apontado como um dos principais fornecedores de drogas de Minas.

Os policiais foram presos preventivamente sob acusação de terem escoltado o preso da Penitenciária de Ribeirão das Neves, onde cumpria pena, até o aeroporto de Confins (MG).

Eles são investigados por associação criminosa, corrupção passiva e ativa e favorecimento pessoal.

O preso havia obtido o benefício da saída temporária e, segundo os autos, a saída era de risco, porque ele poderia ser morto pela facção rival.

Por isso, fez o trajeto em carro particular, com escolta ilegal de viaturas da Polícia, e desde então está foragido.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo