Humor

House of Mãe Joana: uma louvação especial e exclusiva para João Doria

A Banana Republic Original Series (ou o resumo semanal do hospício, porque este Brasil deixou de ser sério faz tempo)

Apoie Siga-nos no

Composta por Miguel Gustavo para incentivar a Seleção Brasileira de futebol na Copa de 1970, a ufanista canção “Pra frente, Brasil” menciona “90 milhões em ação”, formando uma corrente para impulsionar o Escrete Canarinho. O povo brasileiro seria o 12º homem em campo, o elemento capaz de desequilibrar a partida, deliravam os comentaristas esportivos. Agora é a vez de a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, fazer uma releitura dessa ufanista associação:

“Todo brasileiro, hoje, é o 12º ministro do Supremo. Participa do julgamento, opina, fala”

— Carmen Lúcia

Vaidoso, narcisista e estúpido, Johnny Bravo é um personagem de desenho animado exibido pela Cartoon Network. Musculoso e dono de um volumoso topete loiro, Bravo considera-se um homem irresistível para as mulheres, mas não costuma ser correspondido e vive apanhando delas. Jair Bolsonaro sentiu na própria pele essa rejeição durante as marchas do #EleNão. Agora perde as estribeiras com jornalistas que insistem em questionar o talento do filho para montar hambúrgueres e chefiar embaixadas.

“A imprensa tem que entender que eu ganhei. Eu, Johnny Bravo, Jair Bolsonaro, ganhou, porra! Ganhou, porra! Vamos entender isso?”

— Jair Bolsonaro

Em entrevista à jornalista Leda Nagle, no YouTube, o presidente Johnny Bravo, perdão, Bolsonaro, demonstrou contrariedade com as acusações de nepotismo após a indicação do filho 03, Eduardo, para a representação brasileira em Washington:

“Embaixador tem que ser filho de alguém, por que não meu?”

— Bolsonaro, novamente ele

No domingo 4, ele disse não entender a celeuma, já que recebeu até elogios do chefe Donald Trump:

“Tenho um filho que está para ir para os EUA e foi elogiado pelo Trump. Vocês massacraram meu filho, a imprensa massacrou, (chamou de) fritador de hambúrguer”

— Bolsonaro, em defesa da família

De fato, como lembrou o ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro, hambúrguer é chapeado, e não frito. Além disso, o presidente esclareceu que, caso o filho seja vetado na hamburgueria de Washington, ele vai chefiar a matriz, e não apenas uma filial da rede.

“O Senado pode barrar, sim. Mas imagine que no dia seguinte eu demita o (chanceler) Ernesto Araújo e coloque meu filho. Ele não vai ser embaixador, ele vai comandar 200 embaixadores e agregados mundo afora. Alguém vai tirar meu filho de lá?”

— Bolsonaro, que sempre ganha música no Fantástico pelas besteiras que emplaca

A apresentadora Patrícia Abravanel fez uma revelação surpreendente durante o “Jogo dos Pontinhos”, popular quadro do programa dominical do pai, Silvio Santos, o homem do Baú e do SBT. Mãe de três filhos, ela disse ter aplicado um “golpe da barriga” no marido, e apresentou a façanha como um sinal do “empoderamento” feminino:

“São as mulheres ‘empoderadas’ de hoje. Antes a mulherada dava o golpe da barriga em um cara rico. No caso foi o contrário. Eu dei o golpe da barriga para segurar ele”

— Patrícia Abravanel

Vítima do bruxismo, ironia do destino, o pastor Marco Feliciano solicitou um reembolso de 157 mil reais à Câmara dos Deputados para pagar um tratamento odontológico. O jornalista Gilberto Dimenstein, do site Catraca Livre, consultou as suas fontes e revelou que o valor daria para trocar todos os 32 dentes do parlamentar por peças de ouro maciço. Ô, visão do inferno!

Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo e sancionada pelo governador João Doria Jr., do PSDB, instituiu no calendário oficial do estado o “dia de oração pelas autoridades da nação”, a ser celebrado toda terceira segunda-feira de cada mês. Ainda estamos no início de agosto, mas decidimos nos antecipar com uma proposta de louvação para o governador:

Pai Doria, que estais no Bandeirantes

Santificado seja o vosso meme

Venha a nós a vossa riqueza

Louvado seja o fruto da bajulação

Seja feita a vossa vontade

Em São Paulo como será no Planalto

[…]

A sobra de caviar de cada dia nos dai hoje

Perdoai as nossas ofensas

Assim como nós perdoamos

Pelo bolsonarismo arrependido

E não nos deixeis cair em montagens pornô

Mas livrai-nos do Bozo, acelera, amém!”

Arrependido, mas dono de uma autoestima inabalável, Lobão manda um recado para Bolsonaro:

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.