Humor

House of Mãe Joana: o Brasil está em chamas, mas o amor segue no ar

A Banana Republic Original Series (ou o resumo semanal do hospício, porque este Brasil deixou de ser sério faz tempo)

Não, não é a premiação do XVideos. É a filiação de Frota ao PSDB
Não, não é a premiação do XVideos. É a filiação de Frota ao PSDB
Apoie Siga-nos no

No episódio desta semana, o cabaré está em chamas literais, queimando tudo até a última ponta. Em Sampa, a feia fumaça que sobe apagando as estrelas deu cabo do sol – mas preservou dois dos mais reconhecidos corpos celestes do cinema adulto nacional, João Doria e Alexandre Frota, unha e carne, juntos e misturados no novo PSDB. Tem razão aquele que se perguntou, em tom de deboche: o que diria a respeito FHC se estivesse vivo? (O seu silêncio tumular lança dúvidas sobre sua presença entre nós). 

“Amparados pelas palavras do presidente”, fazendeiros que estão à margem da rodovia BR-163, no Pará, promoveram, no sábado 10, o Dia do Fogo, informa o jornal Folha do Progresso, da cidade paraense de Novo Progresso. 

“O evento foi um grande sucesso! Novo Progresso conseguiu aumentar seus focos de incêndio em 300%. Altamira fez ainda melhor, 743%.” 

A moda chegou ao Sul na segunda-feira 19, sob a forma de uma continental cumulus nimbus de fuligem. A noite de São Paulo, que já era a melhor do Brasil, estendeu-se também para o dia. Parabéns aos envolvidos!

No Roda Viva da TV Cultura, o deputado federal e ex-ator pornô Alexandre Frota foi explícito sobre as fake news que adubaram as candidaturas do Partido Só de Laranjas.

“Topei jogar esse jogo, tanto é que estou aqui”

A convite do governador de São Paulo, João Doria, outro ex-ator ainda que involuntário, Frota trocou o PSL pelo PSDB. Ele falou sobre seu novo partido há cerca de dez meses. 

“Impunidade e escândalos envolvendo os tucanos não deram em nada. A lista é grande. Inclui Furnas, o caso Sivam, caso da pasta rosa, cartel do Metrô e trens de São Paulo e Distrito Federal, mensalão tucano, máfia do Carlinhos Cachoeira, aeroporto de Cláudio, JBS…” 

E por aí vai.

Em 2013, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro expulsou o capitão Marcelo Lourenço da PM por participação num furto de caixa eletrônico. Em 2017, ele foi reintegrado à corporação por outra decisão judicial. O oficial é o novo subcomandante do batalhão de São Gonçalo. 

O jornalista dono do site Catraca Livre, Gilberto Dimenstein, está em pé de guerra com a deputada federal e “jornalista” Joice Hasselmann. No Twitter, Dimenstein perguntou:

“Joice Hasselmann é maconheira?”

A que Joice, obcecada pela reforma da Previdência, respondeu:

“Seu verme. Velho nojento. Tenho TODOS OS PRINTS, inclusive os q vc – COVARDE apagou. Você vai se ver com a lei em toda a sua extensão. Quero ter o prazer de doar seu dinheiro, o da indenização, para entidades que combatem fake news. Seja bem-vindo à aposentadoria (sic)”

No Twitter, o Napoleão de hospício Olavo de Carvalho comentou o seguinte sobre o sanatório em que nos encontramos todos internados.

“No Brasil, sempre que o cidadão ouve alguém se opor às suas opiniões, ele acha que está diante de um AGENTE DAS FORÇAS INIMIGAS. Um país onde a distinção entre discordância e combate desapareceu está em vias de se transformar num hospício em ruínas” 

O governador Wilson Witzel revelou o culpado pelos assassinatos em série de inocentes durante operações policiais no Rio de Janeiro: o ponto de ônibus.

“Se você tá com operação naquele local, não fica no ponto de ônibus. Nós vamos passar isso para a população, já devia ser natural, tem operação ali, não ficar no ponto de ônibus ouvindo tiro, tem que sair”

Lula sendo Lula ao comentar sobre o empresário bolsominion Luciano Hang em entrevista a Bob Fernandes:

“Eu sou do tempo que tinha grandes empresários. Hoje o grande empresário que você tem é o Louro José, aquele da Havan que aparece de paletó verde. Qualquer dia a Ana Maria coloca ele em cima da mesa”

eltdf_separator class_name=”” type=”normal” position=”center” color=”black” border_style=”normal” width=”100px” thickness=”” top_margin=”50px” bottom_margin=”50px”]

E atenção, bomba, bomba! O presidente Jair Bolsonaro tem uma grande revelação a fazer:

“Como recuperar a Argentina se lá tem em torno de 60 mil cubanos? O PT botou no Brasil em torno de 10 mil fantasiados de médico aqui dentro em locais pobres, pra quê? Pra fazer células de guerrilha e doutrinação. Tanto é que quando eu cheguei eles foram embora, porque eu ia pegá-los. Dá a provinha lá: Benzetacil se aplica aonde, muscular, intravenosa, oral? Não sabem responder.”

Em discurso no Piauí, Bozo revelou ter outro inimigo além dos cubanos infiltrados.

“Nós vamos acabar com o cocô no Brasil! O cocô é essa raça de COrrupto e COmunista”. 

O povo: 

“Mito! Mito! Mito!” 

E, por fim, manchete de O Globo revela um presidente no armário: 

“Em busca de privacidade, Bolsonaro se refugia em closet no Alvorada”

A linha fina:

“Presidente mandou instalar uma escrivaninha no local para poder despachar e usar as redes sociais sem ser incomodado”

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.