Blogs

House of Mãe Joana: Bolsonaro celebra navios afundados. Brazil-zil-zil

A Banana Republic Original Series (ou o resumo semanal do hospício, porque este Brasil deixou de ser sério faz tempo)

Apoie Siga-nos no

Sinopse. Em mais um episódio da série, o Napoleão de hospício Olavo de Carvalho convoca a turba bolsonarista a organizar a militância e processar jornalistas. A corrupção não importa, importa derrotar o comunismo, “seus idiotas”. Numa surpreendente virada narrativa, o golpista Michel Temer diz que foi golpe, portanto, assunto encerrado. Enquanto isso, Bozo celebra navios afundados e ameaça o Brasil de afogamento. E a esquerda? A “esquerda” bate uma bola. PSB e PDT já estão eliminados. Brazil-zil-zil.

Assim como já houve a celebração do abacate, capitão Bolsonaro comemorou o afundamento de navios.

“Afundamos nossos dois primeiros navios na costa de Pernambuco (Praia de Tamandaré), num programa que promove o turismo de mergulho e abrigo de peixes”

Até aí, vá lá. Atente-se, porém, ao fecho ameaçador de seu tuíte:

“Muitos naufrágios virão pelo Brasil”

A deputada federal Sâmia Bomfim, do PSOL, alertou para o Titanic brasileiro no rumo do iceberg:

“O naufrágio começou dia 1º de janeiro e o que está afundando é o Brasil, presidente”

Em 2017, o pastor Silas Malafaia sugeriu aos fiéis boicotar marcas que estivessem a propagandear a causa LGBT. Com mais de 30 milhões de inscritos em seu canal e quase 10 milhões de seguidores no Twitter, Felipe Neto, então com 29 anos, gravou um vídeo oferecendo-se para promover, na faixa, as empresas atacadas por Malafaia. Foi o primeiro embate do youtuber com a direita chucra.

Nas últimas semanas, seu alvo passou ao prefeito-censor do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e, depois, aos Bolsonaro – que, todos juntos, ficam a dever cerca de mil seguidores ao influenciador digital. Em entrevista para o Valor Econômico, Felipe descascou o governo Bozo:

“Brasil virou uma piada mundial. Os outros países olham para nós com pena do que nos transformamos, e com razão. É impossível dar nota para o governo Bolsonaro, porque não há governo; há apenas um circo infestado de palhaços sem a mínima graça”

Sobrou também para o Napoleão do hospício Olavo de Carvalho:

“O Bolsonaro não governa nada, ele é uma alegoria, uma mascote do reacionarismo e da burrice obscurantista e conspiratória idealizada pelo Olavo de Carvalho. O Brasil hoje é um arremedo de ministros incompetentes tentando estampar os jornais”

As milícias, virtuais ou não, se incomodaram. Na segunda 16, Felipe anunciou assim o cancelamento de sua participação no evento Educação 360:

“As ameaças se intensificaram e estamos montando um documento para dar entrada na polícia. Já tirei minha mãe do Brasil e estou vivendo com o mínimo possível de exposição”

“Ciro (Gomes) desculpe as agressões verbalizadas por mim a vc no passado. Fagner nosso amigo cantor me alertou várias vezes. Não é que vc realmente tinha razão sobre Bolsonaro. Sorte na caminhada”

Tirando seu desprezo pelas vírgulas e interrogações, o ex-ator pornô e hoje deputado Alexandre Frota está muito mudado.

Temer na pista: foi golpe

No Roda Viva, em surpreendente ataque de sincericídio, o golpista Michel Temer decidiu chamar o boi pelo nome.

“Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe”

Também foi mais um a confirmar a veracidade das mensagens da Vaza Jato.

“O jornal Folha (de S.Paulo) detectou um telefonema que o ex-presidente Lula me deu quando ele pleiteava trazer o PMDB para impedir o impedimento (de Dilma). E eu tentei. Mas confesso que a movimentação popular era tão grande, tão intensa, que os partidos já estavam mais ou menos vocacionados para a ideia do impedimento”

Para que não ficasse dúvida sobre um possível ato falho, o golpista voltou ao golpe:

“Esse telefonema revela exata e precisamente que eu não era adepto do golpe”

Jana está com a macaca. Cancelou as pedaladas e também Olavo de Carvalho. Pegue sua pipoca e acompanhe mais este barraco no parquinho bolsonarista. No domingo 15, o Napoleão de hospício publicou um vídeo em seu Facebook. Entre sandices e patacoadas, House of Mãe Joana selecionou dois trechos de sua fala:

“(Bolsonaro) Xinga os caras (os jornalistas), mas não faz nada contra eles, porque não tem respaldo, não tem uma militância organizada trabalhando para ele. Se tivesse, por exemplo, nós já teríamos uma equipe de 100 advogados fiscalizando o que esses jornalistas fazem e processando um por um. É uma arma para você amarrar a mão do seu inimigo. Se um jornalista tiver 20 ou 30 processos para se defender, tá lascado”

“Vamos combater a corrupção? Não! Vamos combater o comunismo primeiro, seus idiotas. O problema do Brasil não é a corrupção, é o Foro de São Paulo”

No dia seguinte, Jana do Brasil abriu fogo contra Napoleão:

“O filósofo que se consagrou por denunciar o Imbecil Coletivo do PT, quase criou um Imbecil Coletivo em torno de si mesmo e agora, pasmem, prega um Imbecil Coletivo Bolsonarista. Não vou criticar, quero apenas externar meu profundo pesar. Olavo de Carvalho acabou ontem”

Redivivo, Napoleão contra-atacou:

“Do meu livro ‘O Imbecil Coletivo’, a Janaína Paschoal não entendeu NEM O TÍTULO (SIC)”

“Dissertação de mestrado de Wilson Witzel tem 63 parágrafos copiados de seis autores”

Eis a manchete da BBC Brasil na sexta-feira 13. A contabilidade registrou ainda 21 das 139 páginas como dedicatória, índice e referências bibliográficas (nestas, aliás, consta apenas um dos autores copiados). É o mesmo Witzel que estudou em Rárvarde.

PT, PDT, PSB, PCdoB, PSOL e PCB estão unidos. Ou pelo menos reunidos. Desde o último fim de semana, disputam a Copa URSAL de futebol, em Brasília. PSB e PDT já estão eliminados. É sério.

Fred Melo Paiva

Fred Melo Paiva
Editor-executivo online de CartaCapital, correspondente das Notícias do Hospício e apresentador da série O Infiltrado (History).

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.