Esporte

TRT nega pedido da CBF e mantem adiamento da partida entre Palmeiras e Flamengo

Confederação Brasileira de Futebol vai recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho para fazer com que o jogo aconteça hoje, às 16h

Créditos: EBC
Créditos: EBC

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) negou, neste domingo 27, um pedido da Confederação Brasileira de Futebol para reverter o adiamento da partida entre Palmeiras e Flamengo, marcada para as 16h, pelo Campeonato Brasileiro.

A CBF havia entrado com um mandado de segurança para garantir a realização da partida, mas a plantonista do TRT, desembargadora Maria Helena Motta, decidiu manter o adiamento.

Com a sentença, a  CBF vai recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, para fazer com que o jogo aconteça hoje.

No sábado 26, o TRT acatou um pedido do Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes) pelo adiamento da partida.

O Flamengo tem mais de 40 pessoas no clube infectadas, sendo 19 jogadores. O clube alegou questão de “saúde pública” para solicitar o adiamento.

Na esfera esportiva, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou, também no sábado, um novo pedido do Flamengo para o adiamento da partida. Porém, com a decisão do TRT-RJ na Justiça comum após o pedido do Sindeclubes, o jogo segue suspenso.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!