Esporte

John Textor é suspenso por 45 dias e multado em R$ 100 mil pelo STJD

Dono do Botafogo foi punido por ofensas à arbitragem ao presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, em 2023. Não cabe recurso

Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Apostas Esportivas (CPIMJAE) realiza oitiva de sócio majoritário da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) Botafogo de Futebol e Regatas. A finalidade da comissão é apurar, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, fatos relacionados às denúncias e suspeitas de manipulação de resultados no futebol brasileiro, envolvendo jogadores, dirigentes e empresas de apostas. Mesa: advogado do depoente, Raphael Ferreira de Matos; sócio majoritário da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) Botafogo de Futebol e Regatas, John Charles Textor - em pronunciamento. Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O Tribunal Superior de Justiça Desportiva decidiu nesta sexta-feira 26 punir o norte-americano Jonh Textor, sócio-majoritário da SAF Botafogo, com suspensão por 45 dias e pagamento de multa de 100 mil reais. A condenação envolve ofensas feitas à arbitragem e ao presidente da CBF Ednaldo Rodrigues, após derrota do time carioca por 4 a 3 para o Palmeiras na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado.

A decisão do pleno do STJD, após sessão virtual, foi em última instância, ou seja, não cabe mais recursos. Como John Textor já cumprira 28 dias de suspensão preventiva no final de 2023, ele só terá de complementar 17 dias da pena de suspensão.

Em decisão na primeira instância, em 1º de dezembro de 2023, Textor já havia sido punido com 35 dias de afastamento e multa de 25 mil reais.

O proprietário da SAF Botafogo foi denunciado por não cumprimento dos artigos 243-F (ofensa à honra) e 258-B (invasão de campo) dispostos no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Na última segunda 22, Textor compareceu à CPI do Senado que investiga suspeitas de manipulação de resultados de jogos. Na ocasião, o dirigente classificou como uma “caixa preta” a forma como a CBF realiza a seleção de árbitros para os jogos de futebol, e também denunciou irregularidades que teriam beneficiado o Palmeiras a conquistar o título brasileiro de 2023.

Jonh Textor responde ainda a outros processo no STJD – ainda sem data de julgamento definida – por não apresentar provas para a denúncia que fez sobre esquema de manipulação de resultados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo