Conmebol recebe 50 mil doses de vacinas para aplicar em jogadores e funcionários

'O critério é que nenhuma vacina seja desperdiçada e que seja dada prioridade ao entorno do futebol', disse a entidade

Foto: AFP

Foto: AFP

Esporte,Mundo

A Conmebol vai entregar as vacinas contra a Covid-19 doadas pela China às suas dez federações nacionais para distribuição entre seus associados, anunciou a entidade nesta quinta-feira 29.

O carregamento de 50 mil doses de vacinas da Sinovac chegou a Montevidéu na noite de quarta-feira e de lá serão distribuídas.

 

 

As federações “assumem a responsabilidade pelo seu uso correto e consequente prestação de contas”, segundo um comunicado da Conmebol.

“As vacinas vão tornar as competições internacionais mais seguras”, destacou a confederação sul-americana, apontando a Copa América de 2021, na Argentina e na Colômbia, e as copas Sul-Americana e Libertadores, que estão em disputa.

A entidade ressaltou que, desta forma, se torna a primeira organização civil do mundo a promover uma campanha de imunização em massa.

A campanha da Conmebol chegará a milhares de jogadores, jogadoras, árbitros, técnicos e funcionários, que também terão o benefício em seu ambiente familiar.

As vacinas foram doadas pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac Biotech Ltd.

O protocolo de vacinação desenvolvido garante que cada dose tenha “nome e sobrenome”, sem a possibilidade de desvios para pessoas que não fazem parte do objetivo da campanha, esclareceu a Conmebol.

O secretário-geral da entidade e sua direção de Ética e Compliance acompanharão o processo e a posterior prestação de contas.

Caso se observem doses remanescentes, as associações beneficiadas deverão destiná-las a pessoas devidamente identificadas, com prévia anuência da Conmebol.

“O critério é que nenhuma vacina seja desperdiçada e que seja dada prioridade ao entorno do futebol”, disse a entidade.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem