Educação

Weintraub diz que “vai ter Enem” um dia depois de Justiça determinar adiamento

Determinação da Justiça Federal em São Paulo impôs o adiamento da prova em decorrência da pandemia do coronavírus

O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)
Apoie Siga-nos no

Um dia depois de a Justiça Federal em São Paulo determinar o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, ignorou a decisão judicial e escreveu em seu Twitter neste sábado 18 que “vai ter Enem”.

Em uma demonstração fiel de alinhamento com o presidente Jair Bolsonaro, de que o Brasil deveria modificar as medidas de contenção do novo coronavírus, começando pela volta ao trabalho, o ministro escreveu que “O Brasil não pode parar”.

Em decisão divulgada na sexta-feira 17, a Justiça Federal em São Paulo determinou a mudança do calendário do Enem ao acatar pedido formulado pela Defensoria Pública da União, em decisão da juíza Marisa Claudia Fonçalves Cucio.

O pedido de ação civil pública apresentado pela defensoria alegou que o fechamento de escolas e a suspensão de aulas presenciais decorrentes da pandemia de coronavírus prejudica principalmente os alunos da rede pública, maiores afetados pela escassez de recursos para seguir o cronograma de estudos.

Na decisão, a magistrada ressaltou que o Enem é o “principal instrumento democrático de acesso ao ensino superior, público e privado, no qual os alunos das escolas públicas e particulares já competem em desvantagem em condições regulares (ante as dificuldades estruturais do ensino público), por isso, permitir que se proceda em situações agravadas pela pandeia da covid-19 é uma afronta agravada ao princípio da igualdade”.

O ministro Abraham Weintraub confirmou na sexta-feira 17, durante live em uma rede social, a realização do Enem, na versão imprensa, com prova prevista para os dias 1º e 8 de novembro. Segundo ele, até lá, “a quarentena já terá passado e não há motivo para o adiamento do exame”.

“Vai ter Enem, essa quarentena vai acabar em breve, eu acredito”, afirmou. “A crise já vai ter passado”. Pela primeira vez, o Enem terá também aplicação de provas digitais, em fase experimental. De acordo com o ministro, a prova digital será realizada por cerca de 100 mil voluntários. A data dessas provas está prevista para os dias 22 e 29 de novembro.

Com informações da Agência Brasil

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo