Educação

Weintraub compara ações da PF no inquérito de fake news a perseguições nazistas

O ministro da educação criticou a ação de busca e apreensão realizada nesta quarta que envolveu empresários e apoiadores de Bolsonaro

Foto: Marcos Corrêa / PR
Apoie Siga-nos no

O ministro Abraham Weintraub comparou a ação de busca e apreensão deflagrada dentro do inquérito das fake news do Supremo Tribunal Federal às perseguições feitas durante o nazismo.

Em uma de suas postagens, Weintraub afirma que os envolvidos na operação tiveram seus “lares violados” e compara a atuação da Polícia Federal à da SS Totenkopf, divisão militar ligada à proteção de Adolf Hitlerm e que cometeu numerosos crimes de guerra. “Nesse momento sombrio, digo apenas uma palavra aos irmãos que tiveram seus lares violados: LIBERDADE!”, escreveu.

Na sequência, em outro post em que cita a operação como “vergonha” e “infâmia nacional”, o ministro da educação utilizou a expressão nazista “Sieg Heil”, que significa “Salve a vitória ou viva a vitória”, como forma de criticar a imprensa que noticiou os desdobramentos da ação policial nesta quarta-feira. ” Profanaram nossos lares e estão nos sufocando. Sabem o que a grande imprensa oligarca/socialista dirá? SIEG HEIL!”, escreveu.

Nesta manhã, a Polícia Federal deflagrou uma ação de busca e apreensão dentro do inquérito sobre fake news contra a corte. Os mandados foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, relator da investigação. A ação atingiu 29 pessoas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, entre empresários e youtubers. Foram alvo da operação nomes como Allan Santos, do canal Terça Livre; a militante Sara Winter; o empresário Luciano Hang, proprietário da Havan; e o ex-deputado federal Roberto Jefferson, entre outros.

Parlamentares também serão investigados. Embora não tenham sofrido a ação de busca e apreensão, os deputados federais Bia Kicis, Carla Zambelli, Daniel Silveira, Filipe Barros, Cabo Junior do Amaral e Luiz Philippe de Orleans e Bragança foram intimados a prestar depoimento em até 10 dias. Os deputados estaduais de São Paulo Douglas Garcia (PSL) e Gil Diniz (PSL) também integram a lista.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.