Educação

PF faz operação contra esquema de venda de vagas na UFMG

Contas bancárias dos suspeitos movimentaram mais de 1 milhão de reais

FOTO: POLÍCIA FEDERAL
Apoie Siga-nos no

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira 14 uma operação para combater um suposto esquema de venda de vagas na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A Operação Hipócrates cumpriu três mandados de busca e apreensão nas cidades de Contagem (MG), Goiânia (GO) e Rio de Janeiro (RJ). Além dos mandados, a 4ª Vara Federal de Belo Horizonte (MG) autorizou o bloqueio das contas dos investigados.

A apuração da PF, que durou mais de um ano, apontou que estelionatários teriam usado documentos falsificados, com assinaturas falsas de servidores da faculdade. Para conferir credibilidade à ação, os envolvidos teriam, inclusive, feito a entrega de documentos nas dependências da própria instituição de ensino.

Como as vagas negociadas não eram de fato disponibilizadas, os compradores entravam em contato com a UFMG para obter explicações. A investigação teve origem nessas denúncias.

Os pagamentos eram feitos por depósito bancário ou transferência de bens, como automóveis. As contas bancárias utilizadas no esquema movimentaram mais de 1 milhão de reais durante o período de investigação, segundo a PF.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato, falsificação de documento, uso de documento falso e associação criminosa. Se condenados, poderão cumprir até 20 anos de prisão.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo