PF faz operação contra esquema de venda de vagas na UFMG

Contas bancárias dos suspeitos movimentaram mais de 1 milhão de reais

FOTO: POLÍCIA FEDERAL

FOTO: POLÍCIA FEDERAL

Educação

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira 14 uma operação para combater um suposto esquema de venda de vagas na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A Operação Hipócrates cumpriu três mandados de busca e apreensão nas cidades de Contagem (MG), Goiânia (GO) e Rio de Janeiro (RJ). Além dos mandados, a 4ª Vara Federal de Belo Horizonte (MG) autorizou o bloqueio das contas dos investigados.

A apuração da PF, que durou mais de um ano, apontou que estelionatários teriam usado documentos falsificados, com assinaturas falsas de servidores da faculdade. Para conferir credibilidade à ação, os envolvidos teriam, inclusive, feito a entrega de documentos nas dependências da própria instituição de ensino.

Como as vagas negociadas não eram de fato disponibilizadas, os compradores entravam em contato com a UFMG para obter explicações. A investigação teve origem nessas denúncias.

Os pagamentos eram feitos por depósito bancário ou transferência de bens, como automóveis. As contas bancárias utilizadas no esquema movimentaram mais de 1 milhão de reais durante o período de investigação, segundo a PF.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato, falsificação de documento, uso de documento falso e associação criminosa. Se condenados, poderão cumprir até 20 anos de prisão.

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital

Compartilhar postagem