Educação

MPF quer que Weintraub pague 5 milhões por ofensas a alunos e professores

Procuradores argumentam que, desde que assumiu a Educação, o ministro vem os ofendendo e discriminando sistematicamente

Abraham Weintraub
Ex-ministro da Edução Abraham Weintraub. Foto: Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Abraham Weintraub. Foto: Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Ministério Público Federal está cobrando do ministro Abraham Weintraub, da Educação, o pagamento de 5 milhões de reais por danos morais aos professores e estudantes brasileiros.

A ação foi ajuizada pelo MP do Rio Grande do Norte. Os procuradores argumentam que, desde que assumiu a pasta, Weintraub vem ofendendo e discriminando os estudantes brasileiros. Um exemplo incluído no processo é a ameaça de cortar investimentos das universidades que promovessem ‘balbúrdia’.

Para o MPF, a fala demonstra “clara vontade discriminatória por parte do réu, pois as universidades inicialmente retaliadas pelo MEC (UFF, UFBA e UnB) atingiram ótimo desempenho” em rankings de avaliação do ensino superior.

Em entrevista concedida em 30 de abril, Weintraub disse: “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”.

Outro exemplo é uma resposta do ministro a reitores e deputados do Rio Grande do Norte. Questionado sobre a falta de recursos para pagar os serviços de limpeza na Ufersa, UFRN e IFRN,  Weintraub propôs que “se chamasse o CA e o DCE” para fazer os serviços. Conforme a ação, a declaração parte do pressuposto de que os alunos “são desocupados, não realizando a contento as atividades de ensino, pesquisa e extensão a ponto de ostentarem tempo livre para, ilegalmente, exercerem tarefa que cabe à Administração”.

O valor, segundo o MPF, leva em conta a reiteração da conduta, o cargo ocupado por Weintraub e a quantidade de pessoas atingidas. Caso haja condenação, o pagamento será destinado ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.