Agenda

Mostra gratuita aborda a relação do brincar com a identidade das crianças

A Ocupação Lydia Hortélio traz um acervo de acalantos, brinquedos, brincadeiras e jogos pesquisados pela educadora

Créditos: Anna Bueno
Créditos: Anna Bueno
Apoie Siga-nos no

Está em cartaz até o dia 8 de setembro a Ocupação Lydia Hortélio, mostra que apresenta ao público as coletas da educadora e pesquisadora sobre as culturas da infância. O acervo conta com acalantos – composições musicais baseadas nas cantigas que as mães entoam para ninar os seus bebês-, brincadeiras, jogos, elementos que povoam os primeiros anos de vida das crianças brasileiras e de outros países.

Nascida em Salvador (BA), em 1932, dedicou sua trajetória como educadora e pesquisadora a explorar o mundo dos bebês e das crianças em desenvolvimento e saber como os brinquedos e brincadeiras interferem na formação de sua identidade. Após entrar em contato com vários elementos – dos artesãos dos brinquedos aos joguinhos de rua e de terra – e transcrever  transcrito centenas de cantigas, analisado as suas formas, métricas e letras, a pesquisadora as identifica como nascedouro da cultura brasileira.

Gratuita e realizada pelo Itaú Cultural, em parceria com o Instituto Alana, a mostra conta com a curadoria dos  núcleos de Música e de Memória e Pesquisa do Itaú Cultural, além do pesquisador nas áreas de cultura e produção simbólica, antropologia do imaginário e filosofias da imaginação, Gandhy Piorski e de Adelsin Murta, que se dedica à invenção de brinquedos e à pesquisa da cultura da infância, com foco nas brincadeiras criadas de modo artesanal pelas crianças.

Na exposição, o público é convidado a entrar neste universo singelo, que conta com referências a paisagens naturais onde se brinca. Os eixos que guiam a mostra são Acalanto, que remete ao primeiro momento de vida de cada um; Brincos, músicas e objetos para aprender a se equilibrar e coordenar os gestos, andar, soltar o riso, brincar; Brincadeiras de Roda, como a ciranda e Brinquedos, como o carrinho de lata. Para Lydia, elas têm papel fundamental no desenvolvimento da coordenação motora e dos sensos rítmico e espacial, além de envolverem noções básicas de coletividade.

As visitações acontecem de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 20h (permanência até as 20h30). Sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h. A entrada é gratuita. O Itaú Cultural fica na Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô, em São Paulo.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.